Em 09/09/2016 às 17 h17

Gramado da discórdia: Marrentão chega a 57 partidas no ano e campo é criticado

Estádio em Xerém abrigou boa parte das equipes cariocas durante a temporada


Autor: Renan Nery / Fotos: Vitor Costa, Gabriel Farias e Igor Dorilêo (FutRio)

O Estádio Romário de Souza Farias, carinhosamente conhecido como Marrentão, localizado em Xerém, em Duque de Caxias, tem sido a 'casa oficial' do futebol carioca na temporada. Ao todo, o estádio já sediou 57 partidas profissionais no ano de 2016. Isso porque, nas divisões inferiores do futebol do Rio de Janeiro, muitos clubes não obtiveram os laudos de segurança para espectadores nos locais indicados para as competições e tiveram que buscar soluções para poder atuar. O Marrentão acabou tornando-se o local mais em conta e viável para várias equipes.

Série C teve 32 dos 50 jogos no campeonato sediados no Marrentão

Sem sombra de dúvidas, a competição que mais teve equipes que escolheram mandar seus jogos no Marrentão foi a Série C do Campeonato Carioca. Na 'TerceChampions', das 50 partidas disputadas até agora, 32 foram no Marrentão. Além disso, sete das 13 equipes participantes, mandaram pelo menos um confronto em Xerém. Rio de Janeiro, Nova Cidade, Duquecaxiense e Futuro Bem Próximo, fixaram o Marrentão como casa, enquanto Serrano e Juventus, utilizaram o estádio no começo do primeiro turno, e depois mudaram-se para Atílio Marotti e Raulino de Oliveira respectivamente. A equipe do Mesquita, jogou apenas a última rodada do segundo turno no estádio pertencente ao Duque de Caxias. A conta poderia ficar ainda maior, caso o Condor não tivesse sido excluído antes do início do campeonato, já que também utilizaria o Marrentão para sediar suas partidas.

Além da Série C, o União de Marechal Hermes atuou por três vezes no estádio durante a primeira fase do Torneio Amistoso, competição que envolve clubes que não jogam a terceira divisão estadual, mas que precisam seguir atuando no segundo semestre. O Itaboraí Profute também disputou três partidas no estádio, entre primeira fase e as fases decisivas em Xerém, inclusive sagrando-se campeão após bater o Campo Grande na final por 5 a 0. 

image

Pela Série B estadual, ainda no Primeiro Semestre, além do Duque de Caxias, Belford Roxo, Artsul, Queimados e Ceres atuaram como mandantes. Os três últimos, por não terem os locais que indicaram liberados a tempo da rodada, atuaram por um jogo, cada. O Tricolor da Baixada atuou até a primeira da Taça Corcovado, quando derrotou o Nova Iguaçu e "se mudou" para o Los Larios. O Bel foi o único que atuou todo o campeonato no local.


Rio São Paulo escolhe mandar seus jogos no estádio durante a Copa Rio

Agora, o Rio São Paulo é o novo ''dono'' do Marrentão, já que preferiu levar seus duelos da Copa Rio no estádio, e já jogou por lá duas vezes. A estratégia faz parte do planejamento do clube, que divide suas atenções com a Série C estadual. Pela Terceirona, o Alvinegro do Campinho atuou como mandante no Estádio da Rua Bariri, em Olaria. Além dos campeonatos profissionais, a arena ainda sedia jogos amadores, torneios de futebol feminino e de campeonatos de base.

Leia também >>> Coração de mãe: em quatro meses, Marrentão tem 12 mandantes diferentes


Profissionais da bola no futebol carioca opinam sobre estado do gramado


Por tudo isso, quase que de forma unânime, o gramado do Marrentão é tratado como um dos piores do Rio de Janeiro, justamente pelo excesso de partidas que recebe. Para a maioria dos profissionais envolvidos no futebol carioca, o estado do campo de jogo atrapalha quem deseja praticar um bom futebol dentro dos 90 minutos. Para o volante Ramon, da equipe do Madureira, as condições não são as melhores para os atletas, com até mesmo perigo de lesões durante a partida. 

- O estado do gramado está lamentável. Jogar naquele campo é desumano e a gente corre o risco até de acabar se machucando - criticou.
 

image





Já Mário Marques, comandante do Bangu, foi outro a mostrar preocupação com o estado do gramado, mas preferiu não levar essa condição como desculpa.

- A gente não consegue jogar, é só chutão. O campo é ruim para as duas equipes. O Bangu tem sempre que se impor pela camisa, mas na parte técnica e tática, é difícil você se impor aqui no Marrentão, porque não dá pra jogar, só na base do chutão. Mas é essa a condição que o campeonato nos oferece, então não posso levar isso como desculpa, e agora é pensar para frente - analisou. 

Para o técnico do Rio São Paulo na Copa Rio, Mário Junior, o Alvinegro do Campinho tem levado vantagem diante dos adversários por ''saber jogar'' nas condições ruins do gramado.

- A gente conseguiu ganhar do Bangu, um dos melhores times da Copa Rio, por saber atuar nesse campo. Com a chuva que caiu durante o confronto, nós soubemos tirar proveito disso para bater o nosso adversário - explicou.

Com as equipes que mandaram os jogos no Marrentão fora dos play-offs de acesso na Série C estadual, restam apenas duas partidas do Rio São Paulo na primeira fase da Copa Rio, para que o simpático estádio em Xerém ganhe um ''descanso'' na temporada. O Alvinegro do Campinho recebe o Friburguense no dia 21 de setembro pela sexta rodada e o Itaboraí no dia 05 de outubro pela última rodada. 

Tags: Marrentão;

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por