Em 31/12/2016 às 16 h12

Retrospectiva: invicto, Vasco fatura bicampeonato carioca em 2016

Voltaço conquista Taça Rio, enquanto America e Frizão decepcionam com queda


Autor: Gabriel Farias / Fotos: Divulgação

Pelo segundo ano seguido a taça do Campeonato Carioca ficou nas mãos do Vasco da Gama, e numa final que foi repeteco de 2015, com o Cruzmaltino levando vantagem sobre o Botafogo no somatório dos jogos decisivos. A soberania do Gigante da Colina pôde ser observada de ponta à ponta, resultando numa campanha invicta, num total de 18 jogos, com 13 vitórias e cinco empates. Foram 30 gols marcados e apenas nove sofridos.

image

Mas nem só de festa vascaína se fez o Estadual do Rio de Janeiro em 2016. Também teve emoção na Taça Rio, que reuniu os melhores clubes - excetuando aqueles que foram para a semifinal geral - para a disputa de um título. E coube ao Volta Redonda, que desde o início da competição demonstrou ser o clube de menor investimento mais equilibrado, ficar com o troféu. O Tricolor de Aço ainda teve o artilheiro do certame, Tiago Amaral, com 10 gols.

Na parte de baixo, decepção de dois clubes tradicionais. America e Friburguense foram rebaixados após campanhas pífias na Taça Rio. Os americanos ainda tentaram arrastar a disputa para vias judiciais, contestando o regulamento que seus próprios dirigentes haviam assinado e concordado, mas perderam em todas as instâncias. Tribunal que se fez presente desde o início da competição. Rotina nas divisões inferiores, a punição por escalação de jogadores irregulares afetou Tigres e Bonsucesso, que ainda assim se livraram da queda.

Primeira fase: alívio de uns, preocupação de outros

A metade inicial do Campeonato Carioca cruzou os dois grupos montados. Vasco, Botafogo e Flamengo confirmaram suas forças e avançaram sem maiores dificuldades. O Flu chegou a passar certo sufoco, mas também conseguiu seguir adiante. Entre os clubes de menor investimento, destaque para o Volta Redonda, que logo na estreia deu seu cartão de visitas: vitória sobre o Flu. Completaram o quarteto de classificados Bangu, Boavista e Madureira.

image

Os oito partipantes que não conseguiram a vaga na Taça Guanbara foram para a disputa da Taça Rio, todos com pontuações começando do zero. Isso ajudou principalmente Tigres e Bonsucesso, que foram punidos por escalar atletas em situação irregular na primeira rodada. Ambos perderam três pontos. O Cesso chegou a fechar a fase inicial com pontuação negativa: - 2.

America e Friburguense, até então, pareciam estar tranquilos. Não conseguiram ficar entre os quatro melhores de suas chaves, mas fizeram campanhas dignas, lutando até o fim pelas vagas de classificação. Mal saberiam que o panorama mudaria muito dali para frente. A luta contra a degola seria a realidade, enquanto clubes ditos "mortos" conseguiriam renascer.

Taça Guanbara e Taça Rio: definição

Na tropa de elite, nada fugiu do normal. O quarteto da capital se manteve com soberania, avançando juntos para a semifinal geral do Campeonato Carioca. Isso, no entanto, não impediu que momentos de brilho viessem dos menores. O Volta Redonda, por exemplo, aprontou novamente, batendo o Flamengo no Raulino de Oliveira, num prenúncio de que a competição poderia terminar de maneira positiva, mesmo não conseguindo entrar no G-4.

Volta Redonda e Boavista, que ocuparam quinta e sexta colocação na Taça Guanbara, se juntaram a Resende e Macaé, dois primeiros na disputa que englobava a outra metade dos participantes. Através de semifinal e final em jogo único, eles decidiriam quem ficaria com a Taça Rio, uma espécie de prêmio de consolação.

Rebaixamento se estica até agosto

America e Friburguense, por sinal, foram as decepções da fase classificatória da Taça Rio. Ambos chegaram sem serem cotados para a luta contra a degola, mas apresentaram uma queda de rendimento brusca. Na contramão, Bonsucesso e Tigres, por exemplo, que haviam se saído muito mal na primeira fase, conseguiram bons resultados. Combinação que afundou Mecão e Frizão. O primeiro teve sua queda decretada na derrota para o Macaé, no Moacyrzão. O segundo caiu no Luso Brasileiro, perdendo para a Portuguesa. Ambos na última rodada.

image

Na base tribunal, o America tentou se livrar de uma possível disputa da Série B em 2017, mas não conseguiu. Em primeira instância, foi derrotado no Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ), assim como no julgamento de recurso, no Pleno da entidade. Não satisfeito, recorreu ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), onde mais uma vez teve seu pedido negado, num desfecho que só foi conhecido em agosto. Derrota dentro e fora das quatro linhas num ano para se apagar da memória.

Vasco faz a festa no Maraca; Voltaço também sorri

Na definição nobre, para saber quem ficaria com o caneco, o Vasco se deu bem. Deixou o Flamengo para trás nas semifinais, em partida única. Na decisão, mais uma vez se impôs sobre o Botafogo, como foi em 2015. Superou o adversário no primeiro jogo, por 1 a 0, e segurou um empate no confronto da volta, em 1 a 1. Ambas as partidas aconteceram no Maracanã, que foi aberto apenas para a decisão. Melhor para os vascaínos, que saíram do "Maior do Mundo" comemorando mais uma vez.

Na disputa da Taça Rio, o Volta Redonda parece ter pego carona na boa fase do Vasco, já que conquistou a taça no Estádio de São Januário, numa vitória contundente por 3 a 0 sobre o Resende, seu rival local no Sul Fluminense. Antes disso, os finalistas eliminaram Macaé e Boavista. A Cidade do Aço estava em festa: título da Taça Rio e prêmio de artilheiro para Tiago Amaral. E ainda viria muito mais pela frente na Série D nacional.

image

Tags: Carioca Série A, Retrospectiva, Vasco

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por