• Bangu
  • Boavista
  • Bonsucesso
  • Botafogo
  • Cabofriense
  • Flamengo
  • Fluminense
  • Macaé
  • Madureira
  • Nova Iguaçu
  • Portuguesa
  • Resende
  • Vasco da Gama
  • Volta Redonda
  • America
  • Americano
  • Artsul
  • Audax Rio
  • Barcelona
  • Barra da Tijuca
  • Barra Mansa
  • Campos
  • Duque de Caxias
  • Friburguense
  • Gonçalense
  • Goytacaz
  • Itaboraí
  • Olaria
  • Queimados
  • Sampaio Corrêa
  • São Cristóvão
  • São Gonçalo EC
  • Serra Macaense
  • Serrano
  • Tigres do Brasil
  • Angra dos Reis
  • Araruama
  • Bela Vista
  • Ceres
  • Duquecaxiense
  • Futuro Bem Próximo
  • Juventus
  • Mesquita
  • Nova Cidade
  • Rio de Janeiro
  • Rio São Paulo
  • Santa Cruz
  • São Gonçalo FC
  • Campo Grande
  • Condor
  • Itaboraí Profute
  • Itaperuna
  • Miguel Couto
  • Paduano
  • Rubro
  • São José
  • Teresópolis
  • Tomazinho
  • União Central
  • União de Marechal
  • Na folia

Em 10/01/2017 às 23 h15

Seletiva do Carioca já leva mais de 100 anos de história e polêmicas

Torneio é última prova dos campeões da Segundona antes de chegarem à elite


Autor: Gabriel Andrezo / Foto: Gazeta de Notícias

A polêmica Seletiva para o Campeonato Carioca, que começa nesta quarta-feira (11), pode ser, para muitos, uma novidade. Porém, a realidade é que esse formato de competição, dentro do Estadual, é tão antigo quanto o próprio campeonato. Desde sua inauguração, em 1906, o Carioca já acenava com esse tipo de classificação para os clubes que viessem de divisões menores: enfrentar uma equipe da Primeira Divisão para ter o direito de estar ao lado dos chamados times grandes, como acontecerá em 2017. Com isso, se a ideia de que uma equipe vinda da Segundona ainda tem o que provar, semanas antes do início do Estadual "para valer", parece caótica, fica o consolo de que a confusão é de longa data, e só fez aumentar nos últimos anos.

Na primeira edição do Campeonato Carioca, há 111 anos, havia apenas seis clubes na divisão de elite. Outros tantos jogaram o segundo nível e, ao fim do torneio, o campeão da Segundona (Riachuelo) se viu obrigado a enfrentar o lanterna da Primeira Divisão para consolidar o acesso. Em jogo único, o extinto Football & Athletic representou a Primeirona e acabou fazendo valer sua força, vencendo por 5 a 2 e deixando o Riachuelo na divisão de baixo. Era a primeira vez em que faturar o título da Série B não era sinônimo de acesso.

Quatro anos depois, a Segunda Divisão teve cara de Seletiva, a começar pelo nome: Torneio Seletivo para o Campeonato Carioca de 1911. Quatro times entraram na disputa e o Paissandu foi o melhor, garantindo a vaga na elite. Em 1915, um clube se tornaria um dos maiores do Rio de Janeiro conseguiu chegar à Primeira Divisão graças à Seletiva. O Bangu, campeão da Segunda, enfrentaria o Paissandu, último da Primeira. Como o clube da Zona Sul desistiu do confronto, o Bangu foi considerado vencedor e foi a primeira equipe campeã da Segundona a, de fato, conquistar o acesso à máxima divisão da cidade.

Nas primeiras décadas do Século XX, os times da elite acabaram mantendo uma hegemonia. São Cristóvão, Fluminense e Botafogo se salvaram de rebaixamentos graças ao confronto eliminatório. Em 1922, um fato curioso: o Vasco foi campeão da segunda divisão e enfrentou o São Cristóvão, lanterna da primeira. O jogo terminou em empate e a Liga Metropolitana decidiu convidar o Vasco à elite, sem que o São Cri-Cri fosse rebaixado. Na verdade, a própria Liga já tinha se envolvido numa polêmica com o clube de São Januário, ao acusá-lo de escalar um jogador analfabeto, o que foi negado pelo próprio atleta, que enviou uma carta de próprio punho à Federação. Semanas depois, os pontos tirados do Vasco foram devolvidos e a manobra foi vista como um "mea-culpa".

Apesar do método ter sido abandonado nas décadas seguintes - ou com o campeão da Série B não tendo direito ao acesso ou subindo diretamente - a Seletiva voltou no começo da década de 90. Em 1991, o Saquarema foi campeão da Segundona, mas começou o Carioca fora do grupo dos 16 principais times, jogando ao lado de outras equipes, teoricamente, da Série B. Nessa etapa, jogada em um turno, Goytacaz e Olaria foram os melhores e jogaram o segundo turno ao lado dos grandes. O Goyta acabou ficando entre os últimos da Taça Rio e foi novamente rebaixado. No returno do Grupo B, Entrerriense e São Cristóvão garantiram o acesso à elite de 1993.

O mesmo aconteceu no ano seguinte, com o Entrerriense rebaixado no fim do primeiro turno e a dupla Itaperuna-Bonsucesso conquistando o direito de jogar o segundo, onde o Cesso ficou em último e caiu de volta. Em 1998, a Seletiva voltou, com seis times, incluindo o Friburguense, campeão da Segundona do ano anterior. Após turno e returno, o Frizão e o Madureira ficaram com as duas primeiras posições e ganharam o direito de enfrentarem os grandes. Olaria, Volta Redonda e America encerraram sua temporada ainda em março. O Itaperuna seria rebaixado, mas teve sua queda revogada.

Na temporada seguinte, ele voltou, ao lado da Cabofriense, campeã da Segundona. A sorte sorriu para o time do Noroeste que, ao lado do Olaria, passou da Seletiva e entrou no campeonato para valer. No ano 2000, a Seletiva foi a maior da História, com 10 dos 14 clubes participantes. Só os grandes não jogaram. O Serrano, campeão da Segunda Divisão, um ano antes, ficou na fase preliminar e não teve seu acesso consolidado. O mesmo aconteceu com a Portuguesa, na temporada seguinte.

A última edição foi em 2006, no mais confuso e polêmico dos campeonatos. Depois do Boavista ter conquistado o acesso por ter sido campeão da Segundona, foi organizado um campeonato exclusivamente para dar quatro vagas a mais na elite. A medida era aumentar, de 12 para 16 clubes, o número de participantes na Primeira Divisão. Com 16 equipes e exaustivas 20 rodadas em menos de três meses, Bangu, Macaé, Olaria e Goytacaz se classificaram como os quatro melhores, mas o campeonato foi invalidado pelo Ministério Público, que alegou infrigências ao Estatuto do Torcedor, como a inclusão de clubes por convites. No ano seguinte, a Segunda Divisão deu cinco vagas diretas à elite, confirmando o inchaço no número de participantes.

Para 2017, a Seletiva foi anunciada nos últimos meses do ano passado. Nova Iguaçu e Campos, campeão e vice da Série B de 2016, terão que se juntar aos quatro últimos colocados da Série A (Cabofriense, Tigres, Bonsucesso e Portuguesa) para brigarem por duas vagas definitivas entre os 12 primeiros do Estado. Os quatro piores terão de lutar contra um rebaixamento que já vale para este mesmo ano. Para iguaçuanos e campistas, mais do que a confirmação do acesso, a Seletiva representará a tentativa de quebrar um tabu, já que em apenas quatro vezes na História, os egressos da Segundona passaram da fase preliminar com sucesso.


Confira abaixo o destino de cada clube vindo da Segundona, em Seletivas:

1906 - Riachuelo (perdeu para o Football & Athletic em jogo único)
1914 - Bangu (venceu o Paissandu em jogo único, por WO)
1916 - Carioca (perdeu para o São Cristóvão em jogo único)
1921 - Villa Isabel (perdeu para o Fluminense em jogo único)
1922 - Vasco (empatou com o São Cristóvão em jogo único, mas foi convidado à Série A)
1923 - Villa Isabel (perdeu para o Botafogo em jogo único)
1992 - Goytacaz e Olaria (avançaram à Taça Rio, mas só o Olaria ficou na elite para 1993)
1993 - Entrerriense e São Cristóvão (entraram na Taça GB, mas só o São Cristóvão se manteve); Itaperuna e Bonsucesso (subiram para a Taça Rio, mas só o Bonsucesso ficou na elite para 1994)
1998 - Friburguense (foi campeão da Seletiva e juntou-se aos grandes na Taça GB)
1999 - Cabofriense (ficou em quarto lugar na Seletiva e não subiu)
2000 - Serrano (terminou a Seletiva em último lugar e não subiu)
2001 - Portuguesa (ficou em quinto lugar na Seletiva e não subiu)
2006 - Bangu, Macaé, Olaria e Goytacaz (foram os quatro primeiros, mas tiveram acesso revogado pelo Ministério Público)

Tags: Campeonato Carioca

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por