Em 20/03/2017 às 11 h57

Treinador por um dia, Valdir Bigode classifica empate como "muito bom"

Auxiliar fixo, Bigode garantiu não ter criado expectativas de ser efetivado


Autor: Redação FutRio / Foto: Paulo Fernandes (CRVG)

Escolhido para suprir a lacuna entre a demissão de Cristóvão Borges e o anúncio de Milton Mendes, Valdir Bigode aprovou sua estreia como treinador do Vasco, mesmo que tenha atuado de maneira interina. Auxiliar-técnico fixo do clube, Bigode teve pela frente o clássico contra o Botafogo, que terminou empatado sem gols. O resultado foi bem avaliado pelo profissional e ele explica o porquê. Ele também demonstrou gratidão pela chance oferecida.

- Primeiramente, eu queria agradecer a todos, ao presidente e aos companheiros do dia a dia pela oportunidade. Sobre o jogo, sempre que se joga um clássico pode ter oportunidades e vencer. Alguns momentos foram bons para nós, outros para eles. Resultado muito bom devido às circunstâncias da semana. Não tivemos o Luan, Rodrigo, Wagner, Guilherme e Kelvin. Em nenhum momento eu passei isso para os outros, até porque acredito no grupo. Fiquei muito feliz com o resultado. Tive uma oportunidade que muitos querem ter. Na minha cabeça fiz um bom trabalho, até porque criamos muitas oportunidades de marcar - declarou.

Valdir Bigode fez questão de lembrar seu histórico no Vasco e também as experiências anteriores na função de técnico, mesmo que em clubes menores e sem pressão parecida com a que ronda o Cruzmaltino nas últimas semanas.

- Todo desafio é muito difícil para o interino, mas eu nasci dentro do Vasco, tive essa vantagem. Fui jogador do Vasco por muitos anos. Desde que coloquei o pé no clube como auxiliar, procurei conversar com os jogadores para saber das dores, sofrimentos, necessidades... Tenho certeza das coisas que faço. Todos que estavam no campo hoje tinham minha confiança. Foi uma boa chance. Agradeço muito a Deus. Se a gente tivesse uma vitória, seria brilhante, mas na minha cabeça não mudaria nada. Eu ando baixinho, com serenidade, buscando as oportunidades. Já trabalhei em equipes pequenas e fiz trabalhos legais, mas precisa de algo grande. Acho que me saí em um bom nível.

Bigode garantiu não ter criado qualquer expectativa sobre assumir o Vasco definitivamente. Treinadores "da casa", como Zé Ricardo, no Flamengo, e Jair Ventura, no Botafogo, viveram situações parecidas e acabaram ganhando a vaga definitivamente.

- Vou voltar para minha função (auxiliar-técnico). O que ele (Milton Mendes) quiser tirar de mim, vai ter. Trabalho para o Vasco. Eu sabia que só ficaria para esse jogo - encerrou.

O Vasco volta a campo na quarta-feira (22), já sob o comando de Mendes, para enfrentar o Madureira, em São Januário, às 19h30. O confronto válido pela terceira rodada da Taça Rio terá transmissão da Rádio FutRio.

Tags: Vasco, Carioca Série A, Valdir Bigode

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por