Em 29/05/2017 às 21 h14

Futebol faz primos Wander e Geovani, do Cano, se conhecerem pessoalmente

Lateral e meia só foram ter contato no Bonsucesso durante o Carioca deste ano


Autor: Renan Mafra / Foto: Divulgação (AFC)

O futebol normalmente proporciona histórias engraçadas, emocionantes e curiosas. Na Série A do Campeonato Carioca deste ano, o lateral-direito Wander e o meia Geovani, ambos com 24 anos, defenderam o Bonsucesso. Hoje, a dupla se prepara para defender o Americano na Série B1 do Estadual. O grande detalhe é que eles são primos, porém, antes de atuarem pelo Rubro-Anil da Leopoldina, os dois não se conheciam pessoalmente. 

O parentesco da dupla é por parte de pai. Wander deu seus primeiros passos no Vasco, mas ainda nas categorias de base passou por CFZ e Grêmio (RS), por onde se profissionalizou. Já Geovani foi revelado pelo Botafogo, mas nas categorias de base atuou no exterior, onde defendeu Sporting (POR), Hamburgo (ALE), Schalke 04 (ALE) e Hertha Berlin (ALE). Em 2014, o lateral defendia o America e o meia o Bangu, quando as equipes se enfrentaram na Copa Rio, porém, não tiveram contato. Eles explicaram a curiosa história. 

- Está sendo muito gratificante atuar com o Geovani. Através dos nossos familiares por parte de pai, sabíamos que éramos primos e que estávamos em busca do mesmo sonho. Mas nunca tínhamos tido um contato próximo até nos conhecermos pessoalmente na Série A do Carioca desse ano pelo Bonsucesso. Hoje somos parceiros, quase irmãos, e prova disso é que moramos juntos em Campos - disse Wander.

- Nós não tínhamos tido nenhum contato até esse ano. Está sendo um prazer atuar com meu primo. O futebol nos proporciona coisas muito boas como essa. Tomara que essa dupla dê alegreias ao Americano, pois a torcida merece - completou Geovani.

Clássico bisavô entre America e Bangu foi responsável por "descoberta"

O lateral-direito revelou que descobriu o parentesco com o meia quando seu primo estava atuando no exterior, e que o duelo entre America e Bangu, em 2014, onde cada um defendia um clube, foi o momento em que soube que Geovani continuava atuando profissionalmente. 

- Quando éramos mais novos, por volta de 16, 17 anos, eu jogava pelo Grêmio (RS) e ele pelo Botafogo. Depois ele foi pra fora do país. Foi nessa época que ficamos sabendo que éramos primos e jogávamos, mas não tínhamos contato. Até que no ano de 2015, eu já no America e ele no Bangu, que fiquei sabendo que ele estava atuando profissionalmente pelo futebol carioca. Porém, continuávamos sem obter contato, até irmos defender o Bonsucesso neste ano - explicou.

Geovani declarou que sonha com os dois atuando por um clube grande, mas brincou que se isso não acontecer, pelo menos um deles precisará chegar a uma equipe de destaque no cenário nacional para honrar a família. 

- Desde de quando eu me mudei, fui para o exterior, descobri que o Wander era meu primo, fiquei muito feliz em saber que ele estava jogando profissionalmente. Tomara que os dois consigam ir para um time grande. Se não os dois, pelo menos um. Temos que honrar a família (risos) - frisou.

A dupla vai estar em campo na estreia do Americano na Série B1 do Campeonato Carioca na próxima quarta-feira (31). O começo da caminhada será contra o Barra Mansa, às 19h30min, no Estádio Ary de Oliveira e Souza, em duelo que contará com cobertura do Placar FutRio.

Tags: Americano, Bonsucesso

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por