Em 11/07/2017 às 21 h24

Guia da Copa Rio 2017: os detalhes sobre os 16 participantes do torneio

Torneio eliminatório vale classificação para Copa do Brasil e Série D do ano que vem


Autor: Redação FutRio / Foto: Anderson Lima (AMS)

Começa nesta quarta-feira (12) mais uma edição da Copa Rio. O campeonato de 2017, o 22° da história, terá um formato diferente nesta temporada. Mais enxuta, a competição estadual, que vale vagas na Copa do Brasil e na Série D do Brasileiro, vai dar as equipes a oportunidade de atuar, no máximo, oito partidas, o que pode ajudar a não pesar tanto o calendário dos clubes, todos já em atividade na temporada. Neste ano, o FutRio.net lança o "Guia FutRio" da Copa Rio 2017, com muitas informações e detalhes sobre cada um dos clubes que entram na competição.

Com o regulamento diferente, o torneio vira de tiro curto e promete ganhar em caráter decisivo e de emoção. A partir das oitavas de final, os times disputam um mata-mata. É a primeira vez na história em que o campeonato será todo neste formato. A Copa Rio terá times das duas principais divisões do Rio e que estarão em campo pelos próximos dois meses em busca de classificações nacionais.

Confira os detalhes dos 16 participantes da Copa Rio no "Guia FutRio". Boa leitura!


AMERICANO
Apesar de disputar a Série B1 do Campeonato Carioca, o Americano sequer cogita poupar forças na Copa Rio. Com excelente campanha na divisão de acesso estadual - semifinalista do primeiro turno - o Alvinegro vai em busca da disputa de uma competição nacional em 2018. O destaque da equipe do técnico Duílio é o sistema defensivo, que sofreu oito gols em 11 jogos na Segundona, sendo a segunda defesa menos vazada da competição. O zagueiro Espinho é quem comanda a defensiva. No ataque, a referência é o centroavante Jairo Paraíba.
Time-base: Adílson; Wander, Thiago, Espinho e Rafinha; Léo, Flávio, Wederson e Ferrugem; Paulista e Jairo Paraíba. Técnico: Duílio.

image

AUDAX RIO
Vice-campeão da Taça Santos Dumont, o time de São João de Meriti tem o melhor ataque da Segundona e deve manter seu estilo de jogo. O time comandado por Luciano Quadros já venceu a Copa Rio, mas quando ainda se chamava Sendas, em 2010, indo para a Série D do Campeonato Brasileiro, onde foi eliminado ainda na primeira fase. O futebol ofensivo e de posse de bola marcam o jogo de um Audax que precisará conciliar duas importantes competições no segundo semestre.
Time-base: Marcelo Carné; Sávio, Vagner Eugênio, Zé Romário e Patric; Rodrigo Yuri, Arthur e Henrique; Marcondele, Gilcimar e Denilson. Técnico: Luciano Quadros.

image

BANGU
Depois de uma traumática eliminação na primeira fase da Série D do Campeonato Brasileiro e do fraco desempenho no Carioca - com apenas duas vitórias -, o Bangu volta suas atenções para Copa Rio, que pode ser um caminho para voltar à Série D para tentar uma melhor sorte ano que vem. O time vem repaginado. Atletas saíram e outros chegaram depois da competição nacional. O principal nome segue sendo o veterano meia Almir, com passagens por Botafogo e Flamengo.
Time-base: André Regly; Magno Nunes, Cleidson, Anderson Penna e Guilherme; Magno Ribeiro, Hygor, Almir, Mauro e Rogerinho; Bruno Luiz. Técnico: Carlos Renan.

image

BARCELONA
O Azul-Grená de Jacarepaguá foi uma das grandes surpresas da Taça Santos Dumont. O Barcelona conseguiu derrotar times favoritos ao acesso e somou 18 pontos. Apesar de não ter conseguido a classificação para a semifinal do primeiro turno, a pontuação já fez o Barça alcançar seu primeiro objetivo: se livrar do rebaixamento e consequentemente permanecer na Segunda Divisão em 2017. É com esse espírito - e um elenco jovem - que o time tentará surpreender na Copa Rio.
Time-base: Douglas; Adelido, Ygor, Walker e Wallace; Arthur, Dieguinho e Moraes; Felipe Peixinho, Luam e Raí. Técnico: Helinho.

image

BOAVISTA
Envolvido na disputa da Série D do Brasileiro, o Boavista deve atuar com peças alternativas pelo menos nas primeiras partidas. Em caso de eliminação no torneio nacional, que é prioridade neste ano, poderá dar mais atenção à Copa Rio. Além disso, o time de Saquarema contratou alguns atletas com o Brasileiro já em andamento, então pode aproveitar o certame estadual para dar ritmo a essas peças, como o lateral Júlio César, que deve ser inserido na equipe de forma gradativa.
Time-base: Rafael; Guilherme, Derlan, Anderson Luiz e Izaque; Vitor Faíska, Willian Maranhão, Thiaguinho Silva e Lucas; Caio e Leandrão. Técnico: Eduardo Allax.

image

CARAPEBUS
Após o fim da parceria com o Campos, o Carapebus vem sofrendo na Série B1 do Carioca. A equipe somou apenas oito pontos e vem sendo ameaçada pela zona de rebaixamento. A Copa Rio deve ficar em segundo plano para o clube, já que a grande meta deste ano é seguir na Segunda Divisão, para voltar mais estruturado no ano que vem. Ainda assim, a equipe de Hélio Cruz busca ter sucesso na edição que marca a estreia do clube em Copas Rio.
Time-base: Bambu; Jonas, Lucas, Thurram e Neto; Sanderson, Kawan, Lapaz e Dioguinho; Maranhão e Diniz. Técnico: Hélio Cruz.

image

ITABORAÍ
Mal no Carioca da Série B1, o Itaboraí pode ter na Copa Rio a chance de um título nesta temporada. No ano passado, a equipe chegou bem perto, sendo eliminada pela Portuguesa, adversária da primeira fase deste ano, já na semifinal. O grande destaque é o experiente Junior Cesar, lateral-esquerdo de origem, mas que vem atuando como meia de criação. Comandada por Chiquinho Lima, a Águia foi o último clube a confirmar seu treinador para o torneio.
Time-base: Julio; Crispin, Fabão, Rodrigão e Valdinei; Peterson, Dyeguinho, Léo Franco e Junior Cesar; Edu Gonçalves e Edu. Técnico: Chiquinho Lima.

image

MACAÉ
Macaé e Volta Redonda são os únicos times da Copa Rio que disputam a Série C do Campeonato Brasileiro e ambos não vivem bons momentos às vésperas da estreia no torneio estadual. A consequência disso, para o Alvianil Praiano, é que a equipe tende a usar times mistos na Copa Rio. Por já estar na Terceirona Nacional, caso vença, o Macaé também estará assegurado na Copa do Brasil de 2018. A medida de optar por um time alternativo na Copa Rio não chega a ser uma novidade, mas alguns nomes mais experientes podem ser utilizados.
Time-base: Luis Henrique; Valdir, Raphael Costa, Luís Felipe e Sanches; Oton, Pirão, Rodrigo Dantas e Franco; Rael e Claudio Maradona. Técnico: Antônio Carlos Roy.

image

MADUREIRA
Já classificado para a Série D do Brasileiro de 2018, o Tricolor Suburbano não fez grandes investimentos para a competição. Com um esqueleto experiente, o clube da Rua Conselheiro Galvão terá o plantel recheado de jogadores vindos da equipe sub-20, que chegou nas semifinais do Estadual da categoria. Se for campeão, o Madura jogará também a Copa do Brasil do próximo ano. A busca é por repetir a campanha de 2011, quando levou o troféu na Copa Rio.
Time-base: Paulinho; Formiga, Bruno Simões, André Paulino e Marcos Vinícius; Wellington, Leandro Carvalho e Willian; Douglas Lima, João Carlos e Souza. Técnico: Jairo Francisco.

image

OLARIA
Após um péssimo início de Segundona, o Olaria se recuperou e conseguiu pontos importantes na reta final do turno. Mas nada suficiente para levar o clube às semifinais ou acalmar os ânimos da torcida, em guerra com a diretoria e o treinador Fernando Santos. As partes envolvidas têm se estranhado nos últimos tempos, o que tem jogado contra o time da Bariri. Formado em sua maioria por jovens, o Azulão pode ter a Copa Rio como remédio para tranquilizar estes ânimos.
Time-base: Guilherme; Yan, Fernando, Prachedes e Waguinho; Eder, Alexandre Carioca, Jefferson e Jobinho; Lipe e Douglas Caé. Técnico: Fernando Santos.

image

PORTUGUESA
Disputando a Série D do Brasileiro, a atual campeã deve aproveitar a competição para rodar o elenco. Porém, por viver num mata-mata na competição nacional, a Copa Rio pode virar a única frente disponível para o time da Ilha do Governador assegurar vaga para um torneio organizado pela CBF no próximo ano. Comandado por Edson Souza, o time pode voltar com peças que figuraram entre titulares no Estadual, como o goleiro Luciano, o zagueiro Rodrigo Almeida e o volante Muniz.
Time-base: Arthur; Cássio, Marcão, Murilo Henrique e Diego Maia; Rezende, Paulo Henrique e Caio Cézar; Geovane Maranhão, Maicon Assis e Romarinho. Técnico: Edson Souza.

image

RESENDE
A Copa Rio será encarada pelo Gigante do Vale como uma tentativa de salvar a temporada. Depois de fazer um Campeonato Carioca ruim, onde acabou na 11ª colocação, o que vai fazer o clube disputar a seletiva no ano que vem, o Resende quer repetir o feito de 2014 e 2015 e conquistar a competição pela terceira vez. Para tentar alcançar esse feito, o grupo conta com poucos remanescentes do elenco do Estadual, já que o plantel foi muito reformulado. Vitinho e Léo Silva são alguns dos nomes conhecidos da torcida.
Time-base: Andrei; Gabriel, Marquinhos, Vagner e Williams; Vitinho, Léo Silva, Juan Felipe e Marcel; Clayton e Eduardo. Técnico: Carlos Leiria.

image

SÃO GONÇALO EC
Após não conseguir a classificação para as semifinais da Taça Santos Dumont, já que ficou apenas no empate com o Tigres na última rodada, o São Gonçalo tenta um título inédito na Copa Rio. Mesmo não estando na elite do futebol carioca, o bom futebol apresentado tira qualquer tipo de rótulo de zebra, se a equipe for avançando na competição. A experiência de nomes como Jean e o artilheiro Marcio Carioca são trunfos que jogam a favor do Mais Querido.
Time-base: Luis Guilherme; Glauber, Índio, Anderson e Márcio; Gustavo Moura, Alex, Joseph e Walber; Jean e Marcio Carioca. Técnico: Renato Alvarenga.

image

SERRANO
A meta do Serrano é clara: recuperar-se na Série B1 do Carioca. Mas após um primeiro turno ruim na competição, com apenas quatro pontos somados em nove jogos e a vice-lanterna do Grupo B, o Leão tem pela frente a Copa Rio. E o clube, apesar de ter outra prioridade, vai usar força máxima na estreia e promete complicar a vida do Bangu. Destaque para jogadores como os veteranos Marcelo e Zé Carlos, que podem dar ao time a experiência necessária em jogos eliminatórios.
Time-base: Felipe; Andrezinho, Zé Carlos, Jeferson e Arthur; Kauer, Jean, Roberto e Paulista; Marcelo e Índio. Técnico: Marcelo Olímpio.

image

TIGRES DO BRASIL
A temporada do Tigres não começou bem, pois o time foi rebaixado no Carioca da Série A. Na Taça Santos Dumont, oscilou bastante. Após fazer um bom começo de primeiro turno, parecia que a equipe iria brigar pela classificação, mas após uma sequência de quatro partidas sem vitórias, a Fera da Baixada perdeu força e terminou longe da classificação. Bicampeão da Copa Rio, o clube quer emplacar o terceiro título para voltar a uma competição nacional e salvar um 2017 ruim.
Time-base: Léo; Ronaldo, Oliveira, Admilton e Wallace; Chamel, Sapo, Bruninho e Diego Sales; Miguel e Raphael Lima. Técnico: Manoel Neto.

image

VOLTA REDONDA
Atualmente na luta para ir ao mata-mata da Série C do Campeonato Brasileiro, o Voltaço não deverá priorizar a Copa Rio. O Taço é o maior vencedor da competição com quatro títulos conquistados (1994, 1995, 1999 e 2007) e pode usar o torneio mata-mata para dar mais entrosamento ao time que está jogando o torneio nacional, Dar chances aos jogadores que não estão atuando na Série C é outra boa possibilidade. Mesmo se recorrer aos jovens, a equipe tem chances de chegar longe.
Time-base: Andrey; Luiz Gustavo, Luan, Mailson e Pedro Rosa; Diogo, Marcelo e Higor Leite; Dija Baiano, Adriano e Luã Lúcio. Técnico: Felipe Surian.

Tags: Copa Rio

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por