Em 28/07/2017 às 23 h17

Guia FutRio da Série C 2017: as informações dos 17 times da Quartona

Edição da quarta divisão do Rio volta após 17 anos, com quatro vagas de acesso


Autor: Redação FutRio / Foto: Sandro Vox

image

Demorou, mas ela está chegando. A Série C do Campeonato Carioca, que este ano equivale à quarta divisão, resistiu com dificuldades aos adiamentos, aos vários WOs já na primeira rodada e aos inúmeros e costumeiros problemas de inscrição. Mas a verdade é que a Quartona, que começa neste domingo (30), vai representar para 17 clubes a oportunidade de subir de divisão, dos centenários e mais tradicionais a alguns estreantes. Como não poderia deixar de ser, mesmo no degrau mais baixo do profissionalismo carioca, o FutRio.net volta a deixar o leitor bem informado, com a edição do "Guia FutRio da Série C do Carioca 2017".

A Quartona é realizada pela primeira vez em 17 anos. Na última vez, em 2000, apenas nove clubes entraram em campo. A competição desta temporada promete ser ainda mais acirrada e emocionante, além de longa. De julho a novembro, serão dois turnos, 16 rodadas, muitos quilômetros pelo Rio de Janeiro, o sonho de ser campeão estadual e conquistar uma das quatro vagas na Terceirona do Rio, estágio ainda distante da glória e dos grandes holofotes, mas que já seria uma conquista relevante para times que ficaram parados por até dez anos.

Não se pode negar, foi difícil. Quase impossível. Contatos pouco atualizados, dificuldades de inscrição e até o indecifrável mistério de técnicos e dirigentes dificultaram a missão de ter informações sobre os clubes. Mas a caça pela notícia fez com que todos os cantos do Estado do Rio fossem buscados, todos os detalhes esmiuçados. Desde o famigerado Boletim Informativo de Registro de Atletas (BIRA), até às redes sociais, cada detalhe foi levantado para compor um panorama razoável dos 17 clubes da Quartona.

Infelizmente, nem todo mundo quis cooperar. O Heliópolis, que só estreia na segunda rodada, foi o único clube que não forneceu informações relativas aos jogadores que compõem seu elenco, nem mesmo uma base entre os titulares. Apesar da incessante procura e insistência, será a primeira vez que um "Guia FutRio" fica incompleto neste sentido, no prefácio de uma Série C que parece disposta a quebrar o máximo possível de tabus, embora nem todos sejam positivos.

Seja como for, a Quartona vem aí, representando a luta de times que tentam fazer bonito em sua volta ao futebol e que sonham com um lugar ao sol. E, muito trabalho e apuração depois, está pronto o "Guia FutRio" da Série C. Boa leitura!

image

image
Fundação: 22/08/2006
Melhor campanha: estreante
Posição em 2016: estreante

Análise: Oriundo das categorias amadoras do futebol carioca, o 7 de Abril confia em organização e juventude para demarcar território no nível profissional. Estreante no Campeonato Carioca, o clube apostou num experiente Carlos Alberto Santos como técnico e teve um desempenho satisfatório durante a pré-temporada. Entre os jogadores do plantel, mesmo com a média de idade baixa, os currículos somam conquistas relevantes dentro e fora do Rio. Um sangue novo que pode fazer destes estreantes uma das sensações da temporada.
 
Destaque: Davi - Meia-atacante rodado no futebol do Rio, o jogador chega da distante Islândia para defender os novatos da Quartona. Jogador com bom toque de bola, chega bem à área adversária e procura quase sempre as finalizações, como fazia nos tempos de Rio Branco de Campos, clube que defendeu com sucesso na temporada de 2012. Tem ainda rodagem pela base do Botafogo, onde já foi o camisa 10.

Técnico: Carlos Alberto Santos
 
Time-base: Flávio; Wesley, Mário Sérgio, Wescley e Wallace; Mateus, Alef, Gabriel Henrique e Davi; Cézar e Gabriel Luiz.

image


image
Fundação: 12/07/2007
Melhor campanha: estreante
Posição em 2016: estreante

Análise: Mais um clube que estará em campo pela primeira vez em campeonatos profissionais. Destacado com campanhas na base, o time sonha alto e seu presidente, Pedro Leopoldo, fala até em ser campeão mundial num espaço de dez anos. Antes, no entanto, precisa mostrar a que veio já neste ano. Para isso, confia no binômio "futebol-inclusão", dando oportunidades a uma série de jovens talentosos que buscam espaço no mercado da bola. Se falta experiência nestes campeonatos, o talento é que baseia a confiança dos Canarinhos.
 
Destaque: Kaiah - Jovem atacante que atua pelos lados do campo, terá sua primeira oportunidade no futebol neste ano de 2017. Se destacou durante a pré-temporada com gols e atuações que chamaram a atenção. Numa jovem equipe, tem condições de ser um nome importante na campanha de estreia do Brasileirinho no nível profissional e promete encantar com sua personalidade e com os espaços que busca para se desmarcar.

Técnico: Wilson Diniz
 
Time-base: Guido; Bruno, Moisés, Igor e Thiago; Wallace, Jonathan, Lucas e Rafael; Kaiah e Sardinha.

image

image
Fundação: 13/06/1940
Melhor campanha: 5° (primeira divisão, 1991)
Posição em 2016: não disputou

Análise: No momento mais difícil de sua história, o Campusca recomeça da última divisão depois de dois anos afastado do profissionalismo. Se ainda não pode atuar no histórico Ítalo del Cima, conta com muitos jogadores que já defenderam com qualidade a camisa alvinegra. O técnico, Vilson Porto, é outro velho conhecido. Foi com ele que o time conseguiu sua última conquista, o vice da Terceirona, há nove anos. Ainda é pouco para um clube que, entre outras glórias, já foi até campeão brasileiro, em 1982.
 
Destaque: Diego Santos - Lateral-direito forte fisicamente e com chegada de qualidade no ataque. O jogador volta ao Campusca depois de três anos para atuar no retorno do time ao profissionalismo. Se sobressai pelo aproveitamento em jogadas de bola parada e por seu chute forte de pé direito. As 25 anos, é peça fundamental no time da Zona Oeste.

Técnico: Vilson Porto
 
Time-base: Carlos; Diego Santos, Cristiano, Vinicius e Michael; Felipe, Gabriel, Jackson e Hebert; Henrique e Diego.

image

image
Fundação: 26/10/1912
Melhor campanha: 2° (segunda divisão, 2016)
Posição em 2016: 2° (segunda divisão)

Análise: O fim da parceria com o Carapebus custou ao centenário Campos a descida até o último nível estadual. No entanto, o clube ganhou autonomia e um CNPJ próprio na Federação. Com uma base de trabalho diferente em relação ao ano passado, quando foi vice da Segundona, a aposta fica por conta de jogadores da própria região. Nomes que se destacaram pelos vizinhos Americano e Goytacaz tiveram a preferência da diretoria para reforçar o plantel, outro que vem treinando há alguns meses.
 
Destaque: Valker - Aos 25 anos, o volante está de volta ao Roxinho depois de uma passagem pelo futebol capixaba e de Rondônia, de onde volta após fazer um grande Estadual no primeiro semestre. Há duas temporadas, foi um dos principais nomes no acesso do Campos à Segundona. Bom na marcação, chama ainda mais atenção pelos bons passes e ótima saída de bola.

Técnico: Guilherme Batista
 
Time-base: Wallef; Jairo, Curumim, Douglas e Tom; Jader, Valker e Rodrigo; Alexandre Viana, Anderson Biro e Jeferson.

image

image
Fundação: 30/05/1975
Melhor campanha: 7° (segunda divisão, 2003)
Posição em 2016: não disputou

Análise: O clube da simpática cidade do interior do Estado é, por acaso, o último campeão da quarta divisão. Em 2000, o CAEC levantou a taça na última vez em que este campeonato foi disputado. Hoje, com uma série de jogadores da região, volta às competições para tentar voltar aos momentos mais gloriosos, quando chegou a flertar com o acesso à elite do Estadual. O trabalho forte tem sido a marca da equipe, que terá diversos nomes conhecidos, como o goleiro Dida e o volante Gedeil.

Destaque: Gedeil - Já estava aposentado quando recebeu a chance de retornar ao clube de sua cidade após 10 anos. O antigo capitão do Macaé, campeão brasileiro da Série C, promete superar as dificuldades para colocar o CAEC na Terceirona. A curiosidade fica por conta de seu trabalho como secretário de esportes da cidade, que conciliará com os compromissos em campo.

Técnico: Leandro Melino
 
Time-base: Dida; Fuleco, Tom Tom, Mumu e Caveirinha; Gedeil, Orelha, Neto e Bebeto; Felipe Daudt e Everson.

image

image
Fundação: 02/07/2003
Melhor campanha: 4° (terceira divisão, 2006)
Posição em 2016: não disputou

Análise: Mais um clube que ficou muito tempo afastado dos torneios profissionais, o Esporte Clube Resende é tido como um dos grandes favoritos ao título e ao acesso: pelos reforços, pelos resultados de pré-temporada e pelo trabalho incessante de sua comissão técnica. Com o experiente Merica de técnico, exímio observador de talentos, o clube do Sul Fluminense espera subir de divisão para ser mais um clube de sua região a sonhar com a classificação aos postos mais altos do futebol do Rio de Janeiro.
 
Destaque: Felipe Araujo - Jogador ofensivo de grande qualidade técnica e finalização. O veloz atleta se destacou em seu primeiro ano com a camisa do São Pedro, na Terceirona. De volta após passagem pelo futebol paulista nos últimos anos, promete infernizar as defesas adversárias e brigar pela artilharia, que foi dele em 2013, após dez gols marcados no certame.

Técnico: Merica
 
Time-base: Jorge; Wesley, Luan, Wilson e Kempes; Robson, Caio, Igor Salles, Felipe Araujo e Xandinho; Ramon.

image

image
Fundação: 01/05/1950
Melhor campanha: 4° (segunda divisão, 1992)
Posição em 2016: não disputou

Análise: Grande incógnita desta Série C, o Heliópolis será um dos últimos clubes a estrear no campeonato, já que folga na primeira rodada. O trabalho de treinamentos começou a poucas semanas no início da competição, com o técnico Rafael Santos tendo poucos testes por fazer. O primeiro ainda é neste fim de semana, mesmo que a comissão técnica que deixou o clube em junho tenha enfrentado times como Nova Iguaçu e Mesquita, anteriormente. A promessa é de um time mesclado, mas a maioria do elenco é mesmo composta por jogadores com idade de juniores, ainda mais abaixo do limite de 23 anos imposto pelo regulamento da competição.
 
Técnico: Rafael Santos
 
Time-base: o clube não quis fornecer a informação sobre os jogadores que compõem o elenco

image

image
Fundação: 04/06/2004
Melhor campanha: 17° (segunda divisão, 2006)
Posição em 2016: não disputou

Análise: Apesar de levar o nome de Itaboraí, o Profute está todo baseado em Mesquita. Um dos times que mais cedo começou a trabalhar, tem uma equipe recheada de nomes experientes para a competição. Aliás, o trabalho do técnico Miúdo ganhou ainda mais qualidade com a chegada de jogadores que passaram recentemente por clubes da segunda e da terceira divisões do Estadual. Com estes nomes à disposição, é grande a confiança por um acesso na Baixada Fluminense.
 
Destaque: Jorge Luís - Será o jogador mais experiente da Quartona, com 41 anos de idade. Revelado pelo Fluminense em 1996, é mais um veterano que voltou da aposentadoria, após sete anos, para jogar como meia, posição que não é a de origem. Afinal, o experiente atleta começou na lateral esquerda. Sua experiência e qualidade com a bola nos pés é que deverão fazer a diferença nesta Série C.

Técnico: Paulo Roberto Miúdo
 
Time-base: Willian; Mário, Pitbull, Ivo e Gomes; Wladimir, Jefferson, Suellington e Jorge Luís; Darlan e Lucas Badoé.

image

image
Fundação: 21/07/1989
Melhor campanha: 9° (primeira divisão, 1992)
Posição em 2016: não disputou

Análise: A Águia do Noroeste conclui neste ano um esperado retorno. Um dos poucos times que já esteve na elite do Campeonato Carioca, o clube levou a sério a ideia de reconstrução e contou com o apoio da cidade de Itaperuna. Da comissão técnica aos jogadores, praticamente todos têm alguma ligação antiga com o clube. Identificação que, somada ao bom futebol, baseia a confiança do clube em subir para a Terceirona.
 
Destaque: Mumu - O experiente goleiro de 37 anos acumula campanhas importantes e muitas atuações pela equipe do Itaperuna. Um dos sucessores do lendário Pacato na posição, foi um dos principais jogadores do time na pré-temporada e representa a alma de um sistema defensivo conhecido pela força e disposição. Sua boa condição física é outro ponto positivo.

Técnico: Manoelzinho

Time-base: Mumu; Cleitinho, Madeirada, Sávio Itaperuna e Daniel; Yago, Bruninho e Preto; Wandinho, Rafael Carangola e Robinho.

image

image
Fundação: 21/03/1940
Melhor campanha: 8° (segunda divisão, 2006)
Posição em 2016: não disputou

Análise: A campanha de 2013, na Terceirona, foi o último grande momento do Miguel Couto no futebol profissional. Desde a desistência por problemas financeiras da Segundona do ano seguinte, o clube penou para retornar. O "ensaio" foi no Torneio Amistoso do ano passado, que serviu como estágio para o desafio deste ano. A equipe, no entanto, está bem modificada e é ainda mais jovem que a do campeonato jogado em 2016. A Quartona pode significar o renascimento de um dos times mais tradicionais da Baixada nas divisões inferiores do Estado.
 
Destaque: Jonas - Com apenas 19 anos, é a grande aposta do Miguelão na temporada. A revelação do Tricolor Iguaçuano tem boa saída de bola e visão de jogo, podendo ser um dos nomes mais importantes na campanha deste ano, ao lado de um time também muito jovem e ágil das transições de jogo. Sobre ele se deposita a confiança de toda a comissão técnica.

Técnico: Álvaro Santos
 
Time-base: Thiago Luiz; Tássio, Milton, Diego e Vitor; Bruninho, Jonas, Diguinho e João Pedro; Patrick e Hudson.

image

image
Fundação: 27/05/1927
Melhor campanha: 8° (segunda divisão, 1990)
Posição em 2016: não disputou

Análise: O Trovão Azul foi um dos clubes que mais cedo anunciou sua participação na Série C. Outro clube que esteve ativo no Torneio Amistoso do ano passado, o time tem algumas novidades para esta temporada. Depois de bons resultados nos jogos-treino que disputou durante o primeiro semestre (três vitórias e apenas um empate, contra o Itaperuna), o clube do Noroeste Fluminense espera voltar a conquistar mais um título estadual, como os dois de Terceirona que já possui.
 
Destaque: Clodoaldo - Velho conhecido da torcida paduana, o meio-campista de 26 anos é o mais experiente da equipe, pelo menos em termos de conquistas e times defendidos. Campeão da Terceirona de 2012, atuou por diversos clubes do Estado e até de Portugal e Equador. É de seu talentoso pé esquerdo que saem as principais jogadas do Trovão Azul.

Técnico: Everton José
 
Time-base: Dida; Higor, Geovany, Afonso e Airton; Alemão, Maurício Stronda, Clodoaldo e Romerito; Romarinho e Mosquera.

image

image
Fundação: 17/03/2005
Melhor campanha: 4° (terceira divisão, 2007)
Posição em 2016: não disputou

Análise: Resgatado recentemente após anos de inatividade, o time do Sul Fluminense é mais um que vem para o campeonato com uma equipe jovem. Apesar de haver vários jogadores da própria região do Vale do Paraíba e de Minas Gerais, há espaço até para o português Fábio Paim, empolgante contratação que repercutiu internacionalmente. A equipe sonha com voos altos com uma comissão técnica experiente e acostumada com atletas de pouca idade.
 
Destaque: Fábio Paim - Chegou a Paraíba do Sul cercado de pompa. Não é para menos: o meia-atacante português, outrora considerado o sucessor de Cristiano Ronaldo, pode não ter o mesmo futebol dos tempos de adolescência, mas seu talento e grande rodagem são um diferencial nesta Série C. Jogam contra ele a questão física e alguns meses de inatividade depois que deixou seu país, já que atuou pela última vez em março.

Técnico: Jorge Bugre
 
Time-base: Kassio; Ruan, Emerson, Alex e João Pedro; Maicon, Adriano Felício, Edinho e Matheus Fabiano; Fábio Paim e Jhow-Jhow.

image

image
Fundação: 15/08/2016
Melhor campanha: estreante
Posição em 2016: estrante

Análise: Apesar de estar em seu primeiro ano no Campeonato Carioca, o clube baseado em Miguel Pereira, na Região Serrana, chega animado. Recheado de haitianos, oriundos da parceria com a ONG Viva Rio, o clube trouxe alguns reforços pontuais, experientes nas divisões inferiores do Estadual. O trabalho social, os treinamentos adiantados e as campanhas de base destacadas na base colocam o Pérolas Negras como um time a se observar com carinho nesta Quartona.
 
Destaque: Rafael Paty - Aos 36 anos, volta ao Rio depois de se firmar como um dos artilheiros com melhores médias de gols nas divisões inferiores do Rio. Desembarcou em Miguel Pereira, ao lado de sua terra natal, Paty do Alferes, depois de uma passagem regular pelo Cametá (PA). Pelo seu conhecido faro de gol, é o principal candidato à artilharia da Quartona deste ano.

Técnico: Rafael Novaes
 
Time-base: Jeferson; Frandy, Sargento, Jonathan e Simison; Tetel, Rizzi, Iago e Bebeto; Adriano e Rafael Paty.

image

image
Fundação: 16/03/2006
Melhor campanha: 10° (segunda divisão, 2009)
Posição em 2016: não disputou

Análise: A equipe de Rio das Ostras firmou uma parceria com o Recreio dos Bandeirantes e vem treinando em Itaguaí. Apesar de uma mudança importante na comissão técnica a poucas semanas da Série C (saiu Eduardo Cruz, entrou Ronaldo Japão), o time treina em um bom CT e baseia seu trabalho na estrutura acima da média para a competição. Com uma comissão técnica recém-chegada e com trabalhos bem sucedidos na base, o clube luta para surpreender na Quartona e conquistar uma das quatro vagas do acesso à Terceirona de 2018.
 
Destaque: Diego - O zagueiro é considerado pela comissão técnica um dos principais nomes da equipe. Forte no jogo aéreo, é um dos líderes de um grupo ainda pouco experiente no futebol do Rio e se destaca pela disposição e bom preenchimento de espaços na marcação. Tem tudo para ser um nome importante na campanha da equipe, mais uma que volta ao Estadual depois de muitos anos.

Técnico: Ronaldo Japão
 
Time-base: William; Abrantes, Diego, Escobar e Douglas Henrique; Demerson, William Barba, Pelé e Rafa; Kanu e Paraíba.

image

image
Fundação: 14/04/1915
Melhor campanha: 10° (segunda divisão, 2008)
Posição em 2016: não disputou

Análise: Depois de viver anos de destaque na Segundona, o Teresópolis vive uma década difícil. Depois de passar pelo Torneio Amistoso, volta ao Campeonato Carioca com o intuito de superar as inúmeras dificuldades de uma quarta divisão, campeonato que disputa pela primeira vez. O Terê montou uma equipe quase que completamente nova para este ano, dando oportunidade a muitos jogadores da Região Serrana e que procuram uma oportunidade. Colocar o time na Terceirona seria uma grande vitrine neste sentido.
 
Destaque: Lenon - É um nome já antigo no Teresópolis, por onde jogou a Terceirona e o Torneio Amistoso. Com passagens pelo futebol da Bahia e de Minas Gerais, é um habilidoso atacante que joga pelos lados e, aos 26 anos, pode ser uma das sensações da competição com seus dribles e bons passes em profundidade para os outros homens de frente do Teresópolis.

Técnico: Marcelo Gancho
 
Time-base: Bruno; Júnior, David, Walace e Marcos; Luiz Paulo, Yuri, Felipe e Lenon; Nathan e Brenner.


image

image
Fundação: 02/01/1930
Melhor campanha: 8° (segunda divisão, 1989)
Posição em 2016: não disputou

Análise: O clube da Baixada correu contra o tempo, mas conseguiu ficar em condições de estrear sem sustos na Quartona deste ano. A equipe volta após hiato de quase dez anos e confia em uma equipe balanceada. Com Luiz Paulo Camargo de técnico, o Lobo da Baixada quer levar para o nível estadual a tradição que acumula no futebol de sua cidade, São João de Meriti. Nomes pontuais, rodados no futebol carioca, chegam para somar num elenco ambicioso.
 
Destaque: Michel - É o maestro de uma equipe quase toda formada por garotos. O meia de 35 anos é rodado no futebol do Rio, por clubes como Serrano e Marinho. Seu bom toque de bola e o aproveitamento em cobranças de falta e escanteio o colocam como um dos nomes a se observar com mais atenção no Lobo da Baixada Fluminense para esta temporada.

Técnico: Luiz Paulo Camargo
 
Time-base: Dida; Thiago, Índio, Baiano e Píter; Itaperuna, Leco e Valdívia; Michel, Thobias e Pablo.

image

image
Fundação: 05/11/1915
Melhor campanha: 3° (terceira divisão, 2001)
Posição em 2016: não disputou

Análise: Treinando na Ilha do Governador, o centenário União de Marechal confia não só numa equipe de jogadores com pouca idade, mas num técnico também jovem. Aos 30 anos, Alex Souza terá o desafio de fazer bonito com o time, que segue se reforçando ao longo das últimas semanas. Apesar de terem chegado alguns atletas com passagens por times da Terceirona, o grosso do plantel é formado mesmo por garotos que viverão a expectativa de jogar a primeira competição oficial na carreira.

Destaque: Polônio - O jovem meia-atacante já disputou a Terceirona pelo Duquecaxiense, mas agora poderá ter um protagonismo ainda maior. No União, o jogador tem a chance de mostrar melhor suas melhores características, como o passe e o drible, ferramentas que devem se mostrar importantes para desmarcar um ataque sempre veloz e pronto para mostrar serviço.

Técnico: Alex Souza
 
Time-base: Joanico; Jônatas Boca, Washington, Cidinho e Vitor; Paulo Roberto, Marquinhos, Rafael Malta e Polônio; Douglas e Luiz Fernando.

Tags: Guia FutRio

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por