Em 02/08/2017 às 14 h08

Marcelo Vianna explica situação da Série C Estadual após manifesto de clubes

Diretor de competições deu prazo até esta quarta (2) para analisar casos emergenciais


Autor: Redação FutRio / Foto: Úrsula Nery (Agência FERJ)

Na última terça-feira (1º) representantes de sete clubes da Série C do Campeonato Carioca estiveram na Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ) para discutir os valores dos borderôs - que são as despesas operacionais que os mandantes precisam arcar em dias de jogos. Segundo os dirigentes, os altos custos colocam em risco a participação das equipes até o fim da competição.

Nesta quarta-feira (2), com exclusividade ao FutRio.net, o diretor de competição da FERJ Marcelo Vianna, responsável direto pelo diálogo com os filiados, esclareceu a situação. Ele afastou a hipótese levantada de que os clubes teriam até a próxima sexta-feira para desistir da Quarta Divisão sem pagar multa. Vianna salientou que foi dado um prazo até esta quarta para que haja uma análise sobre os participantes que se sentirem sem condições de seguirem adiante na competição.

- Dei o prazo até hoje para que possamos analisar a situação de quem não se sentir em condições de disputar a competição Até hoje, quarta-feira. E não garanti que seria realizado nada. Apenas que seriam analisadas as situações. Eu não passo por cima das leis, mas posso tentar abrandar a situação dos meus filiados - explicou o dirigente.

Segundo explanado por Marcelo Vianna, a FERJ tomou todas as medidas possíveis para que os clubes da Série C reunissem condições de entrarem em campo. No entanto, na primeira rodada, apenas três jogos - de oito previstos - foram realizados. Ao todo, sete times foram suspensos por não conseguirem regularizar atletas em número suficiente para a rodada de abertura.

- Foi colocado na reunião que a FERJ fez tudo para que os clubes tivessem condições de participar. A maioria desses clubes não estava em situação regular com a CBF e todo esforço foi feito pela FERJ, com redução de custos, até mesmo com a CBF liberando o sistema (de registro de atletas) de graça - explicou Vianna, lembrando que nunca foi prometido qualquer ajuda financeira no pagamento dos borderôs, algo que só é realizado nas Séries B1 e B2.

- A Série C foi criada para movimentar esses clubes. Os Arbitrais foram feitos e em nenhum momento foi prometido subsídio, algo que só acontece nas Séries B1 e B2. Isso foi colocado. Os custos são os mesmos há cinco anos e são previsões legais. São precisos árbitros, delegados e pessoas que recebem por esses serviços. Existe uma previsão na lei. Eu não posso obrigar essas pessoas a trabalharem de graça. Isso sempre esteve claro. Nunca afirmei que não teria essas despesas - completou.

Enquanto os clubes não se manifestam sobre possíveis desistências, a Série C tem a segunda rodada programada para os dias 6 e 7. Na tabela oficial da FERJ, apenas o confronto entre Heliópolis e Brasileirinho está suspenso em virtude da falta de atletas em situação regular. Todos os outros estão confirmados, alguns apenas apresentando pendências com relação aos locais em que serão disputados. Veja a tabela:

Domingo (6/8) - 15h
7 de Abril x Pérolas Negras - Jair Toscano
Paraíba do Sul x Teresópolis - Barcelão*
Tomazinho x Paduano - Marrentão
Itaboraí Profute x União de Marechal - A definir
Casimiro de Abreu x Campos - Ubirajara Reis*

Segunda-feira (7/8) - 15h
Campo Grande x Itaperuna - Alzirão
Miguel Couto x Riostrense/Recreio - Marrentão

Jogo suspenso
Heliópolis x Brasileirinho

*Estádios sem liberação para público (sujeitos à alteração)

Tags: Série C, Marcelo Viana, FERJ

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por