Em 22/09/2017 às 19 h44

Sem o acesso, Michel Cravo acredita que Audax teve melhor futebol da B1

Mesmo com opinião, dirigente isenta regulamento de culpa e parabeniza America


Autor: Renan Mafra / Foto: Vitor Costa (FutRio)

Agora o pensamento tem que ser em remar tudo de novo em 2018. Depois de fazer a melhor campanha na classificação geral da Série B1 do Campeonato Carioca, o Audax sucumbiu justamente no jogo do acesso e com a derrota para o America, terá que ficar mais um ano na Segunda Divisão do Rio de Janeiro. O gerente de futebol do Laranja Michel Cravo, lamentou muito o fato do clube não ter retornado a elite do futebol estadual, mesmo com o melhor futebol da competição, na sua visão.
 
- Fizemos um planejamento, onde eu já tinha falado desde o ano passado que montaríamos um time forte e brigaríamos pelo acesso. Mas a Série B1 tinha três campeonatos dentro de um e já sabíamos disso. Na primeira parte precisávamos da classificação para a fase semifinal, onde o máximo que conseguíramos seria uma vantagem do empate. Depois era preciso disputar o acesso em uma partida, tudo seria decidido ali. E por fim, a final, que seria a disputa do título - disse o dirigente, que exaltou a postura da equipe.

- Sinceramente, apresentamos o melhor futebol da competição, fomos a equipe que mais venceu, conseguimos grandes números, como ganhamos todas as partidas em casa nas fases de grupos, mas no jogo decisivo, infelizmente não fizemos a nossa parte - disse o dirigente.
 
Para Michel Cravo, apesar das grandes apresentações e do elenco qualificado que o Audax tinha, no jogo do acesso faltou um lado mental mais forte para o time Meritiense ter superado o America e ter saído com a vaga na Primeira Divisão.
 
- O Audax voltou a figurar entre os favoritos da Segunda Divisão, apresentando um bom futebol e com um bom planejamento. Tivemos bons valores individuais e isso nos deixa feliz. Mas é lógico que estamos decepcionados, pois tudo que queríamos esse ano era o acesso. Talvez não tenhamos nos preparados suficientemente mentalmente para o jogo - frisou.
 
Nada de culpa sobre o regulamento

O regulamento da Série B1 do Campeonato Carioca sofreu muitas críticas, pelo fato de o acesso ser decidido em apenas um jogo, podendo prejudicar a equipe de melhor campanha na classificação geral. Entretanto, Michel Cravo afirmou que isso não pode ser usado como desculpa.
 
- Não é justifica o regulamento, pois sabíamos desde o início como seria. Ficamos um tempo sem jogar e o America estava mais preparado naquele dia. Eles jogaram sabendo como era o regulamento, onde precisavam da vitória, enquanto nós tínhamos dois resultados e deixamos escapar o acesso. A grande verdade é que o America mereceu o acesso. Temos que avaliar o que deu de errado, mas não agora, pois está tudo muito recente. Temos que trabalhar para o ano que vem sabendo que temos que melhorar em alguns aspectos - ressaltou.
 
Investimentos para 2018 e prosseguimento do trabalho

Entra ano e sai ano, e a mesma pergunta sempre é feita: o Audax Rio seguirá com as suas atividades na temporada seguinte? Michel Cravo disse que é bem possível que o Laranja siga em campo em 2018, mas que precisará ir atrás de investimentos.
 
- Estamos conversando com a diretoria do clube em São Paulo, pois temos uma realidade que onde precisamos buscar investimentos. Conversamos sobre algumas questões de contrato dos atletas, reforma no centro de treinamento, mas nada propriamente dito do prosseguimento do clube. A principio tudo ocorrerá normalmente, infelizmente sem calendário, pois não sabemos quando será a competição no ano que vem - explicou.
 
Entretanto, Michel Cravo revelou que se o clube tivesse conquistado o acesso teria um grande investimento, mas como isso não aconteceu, será preciso superar as mesmas barreiras que foram derrubadas este ano.
 
- Lógico que não ter subido para a Série A atrapalha na questão de conseguir investimento. Se tivéssemos subido, teríamos bastante investimentos, assim como tivemos no nosso primeiro ano na Primeira Divisão. Atrapalha nosso planejamento, pois do nível que trabalhamos, só poderíamos pensar no acesso. Fizemos um papel bom, não demos problemas em relação a imagem e desde quando caímos pra Segunda Divisão, foi a primeira vez que conseguimos ser o destaque. Mas o não acesso vai nos trazer dificuldades para conseguir parcerias no ano que vem, assim como foi este ano - frisou.
 
Em 2018, o Audax terá duas competições pela frente: a Série B1 do Campeonato Carioca e a Copa Rio. 

Tags: Audax Rio

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por