Em 27/09/2017 às 16 h11

Após acusações, Vagner Eugênio quebra o silêncio e rebate críticos

Zagueiro foi expulso no jogo onde Audax perdeu acesso para o America


Autor: Redação FutRio / Foto: Gabriel Farias (FutRio)

Mais de uma semana se passou desde que o Audax perdeu o acesso para a Série A do Campeonato Carioca depois de ser derrotado por 2 a 0 pelo America. Um dos pilares da equipe laranja, que foi taxado como um dos vilões ao ser expulso, resolveu se explicar. O que fez Vagner Eugênio se pronunciar foi algo perigoso que chegou até ele: que teria havido uma "entregada" para o time rubro.
 
Vagner Eugênio foi revelado no Vasco, mas seu primeiro clube profissional foi o America. Em 2015, foi um dos principais pilares na conquista do Mecão na Série B do Campeonato Carioca, onde inclusive fez o gol do título. Porém, no último dia 19, ele foi expulso aos 17 minutos do segundo tempo depois de empurrar o rosto do jogador americano Anderson Künzel. O zagueiro fez questão de rebater as acusações.
 
- Fico triste de ouvir alguns comentários. Todos no futebol do Rio de Janeiro me conhecem, passei por diversos clubes, nunca tive problema com ninguém e sempre deixei a porta encostada, para quem sabe um dia voltar, como foi no Audax, que joguei ano passado e esse ano eu retornei. Infelizmente alguns amigos me falaram que estão rolando comentários de que eu entreguei o jogo para o America. Algo inadmissível - ressaltou o defensor, que revelou que seu ex-clube ainda lhe deve.
 
- O America até hoje me deve, depois da minha passagem lá em 2015. Muita gente não sabe disso. Joguei, fui campeão, Deus me abençoou e eu fiz o gol do título. Não tive problema nenhum lá, mas o clube ainda me deve. Por que eu iria entregar o jogo? Não preciso provar nada pra ninguém, todos conhecem a minha índole.
 
Explicação sobre a expulsão

Aos 33 anos, Vagner Eugênio jogou em 13 clubes na sua carreira, sendo 12 deles no Rio de Janeiro. Pela experiência acumulada, muitos não entenderam sua expulsão no jogo contra o America. Ele explicou o lance e não fugiu da responsabilidade, admitindo que errou.
 
- No lance da expulsão eu quis repor a bola rapidamente. Eu sabia que o Anderson iria jogar a bola pra longe e por isso o empurrei. Foi uma atitude errada minha. Não teve confusão no lance. Perdi a cabeça e acabei empurrando ele. Foi uma atitude errada da minha parte - declarou, encerrando em seguida.
 
- Eu sempre trabalho da melhor maneira possível e com alegria, pois faço o que eu gosto. Quem me conhece sabe e pode falar. Eu gosto de trabalhar. Não preciso ficar puxando o saco de ninguém. Tudo que eu conquistei foi com muito suor. Venho de uma família humilde, que sempre batalhou muito e sem passar por cima de ninguém. Me dou bem com todos e não gosto de confusão. O que mais me tranquiliza é chegar em casa, colocar a cabeça no travesseiro e dormir tranquilo.
 
Sem mais compromissos em 2017, O Audax foca na próxima temporada, quando disputará novamente a Série B1 e Copa Rio.

Tags: Audax Rio, Vagner Eugênio, Carioca Série B1

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por