Em 16/01/2018 às 00 h41

Guia FutRio do Carioca 2018: análises e informações dos 12 times participantes

Material mais completo do Estadual traz os detalhes sobre todos os clubes


Autor: Redação FutRio / Foto: Gilvan de Souza (CRF)

A fase principal do Campeonato Carioca 2018 está para começar, embora o torneio já tenha sido oficialmente iniciado, com a disputa da Seletiva. No entanto, a fase mais importante do torneio tem seu pontapé inicial dado nesta terça-feira (16), com a abertura da Taça Guanabara, primeiro turno do Estadual. Com 12 clubes, dois deles vindos da fase preliminar, o certame se inicia para valer e o "Guia FutRio" está de volta, como em todos os anos, para levar ao internauta o mais amplo material de informação sobre a competição na internet, com detalhes sobre todas as equipes, jogadores e o que esperar de cada um dos times.

image

Se as questões administrativas dão sempre um ar peculiar ao campeonato, a tradição do Carioca, que chega à sua 113ª edição, é o grande chamariz ao reunir equipes tradicionais e emergentes numa competição que se presume diferente em 2018. Alguns clubes grandes vivem a expectativa sobre o uso de reservas ou juniores, o que pode abrir uma porta para a volta de um clube de menor investimento ao grupo dos quatro melhores, o que só aconteceu duas vezes nesta década. A pré-temporada foi intensa para os dez pré-classificados, embora os oriundos da Seletiva cheguem ao primeiro turno já com elevado ritmo de jogo.

Abaixo, está o melhor material disponível na grande rede sobre o Carioca-2018, com análises coletivas, destaques individuais e a projeção (que não tem nada a ver com previsão, vale lembrar...) da equipe do FutRio.net sobre cada equipe participante. Boa leitura!

OS GRUPOS

Grupo B: Flamengo, Vasco, Nova Iguaçu, Volta Redonda, Bangu e Cabofriense
Grupo C: Fluminense, Botafogo, Madureira, Boavista, Portuguesa e Macaé

O REGULAMENTO

É similar ao do ano passado. No primeiro turno (Taça Guanabara), os times se enfrentam dentro dos grupos, em turno único. Os dois melhores de cada chave se classificam à semifinal do turno. em partida única e com os líderes de grupo com a vantagem do empate. Na final, empate leva aos pênaltis. No segundo turno (Taça Rio), os confrontos passam a ser com as equipes da outra chave, mas as regras de classificação e mata-mata se mantêm.

Os campeões dos dois turnos se classificam para a semifinal do Carioca, além das duas equipes de melhor campanha geral, considerando apenas as fases de grupos. Se o mesmo time for campeão dos dois turnos, se classifica diretamente à decisão do campeonato e a semifinal será formada pelos quatro times de melhor campanha na soma dos dois turnos. As semifinais acontecem em confronto único, com vantagem do empate para os campeões de turno (ou para os donos de melhor campanha). Na finalíssima, há dois confrontos, com empate na soma dos resultados levando a decisão aos pênaltis.

A ordem dos critérios de desempate é a seguinte: vitórias; saldo de gols; gols-pró; confronto direto; cartões amarelos e vermelhos; sorteio. Para efeitos de contagem, cada cartão vermelho equivale a três amarelos.

NÚMEROS HISTÓRICOS

Artilheiros: Roberto (284), Zico (239), Romário (233), Ademir Menezes (197) e Nilo (196)
Mais atuações: Roberto (426), Castilho (345), Nilton Santos (335), Marco Antônio (333) e Júnior (318)
Mais títulos (jogadores): Oswaldo Gomes (8), Zico (7), Leandro Ávila, Luisinho, Cláudio Adão, Cantareli, Júnior, Toninho, Barbosa e Nilo (6 cada)
Mais títulos (técnicos): Flavio Costa (9), Joel Santana (8), Zagallo (5), Ondino Viera e Nicolas Ladányi (4 cada)


OS 12 PARTICIPANTES


image
Fundação: 17/04/1904
Melhor campanha no Carioca: campeão, duas vezes (1933 e 1966)
Posição em 2017: 10º

ELENCO ATUAL
Goleiros: Célio Gabriel, Bruno Miranda, Adilson e Romário
Zagueiros: Anderson Penna, Dalton, Michel, Oliveira e Lucas Lima
Laterais: Valdir, Waguinho, Guilherme, Leonardo Jesus e João Marcos
Volantes: Magno, Rogério Xodó, Arthur, Marcos Júnior e Rodney
Meias: Almir, Eberson, Washington, Ramon, Neto, Michel Lima e Everton Sena
Atacantes: Peralta, Nilson, Sidney e Anderson Lessa

Análise: Depois de ficar na fase principal por pouco na última temporada, mesmo com muito investimento, o Bangu mudou o panorama. A equipe inicia 2018 sem nenhum grande npme e aposta no coletivo para tentar surpreender na competição. Apesar da manutenção de nomes consagrados como Almir e a chegada de Nilson, atacante com rodagem por clubes importantes do país, os reforços chegaram de maneira pontual e sem grande badalação. O elenco repete o mantra de anos anteriores, quando o objetivo era conseguir um lugar no cenário nacional.

Destaque: ALMIR – Veterano, permanece no clube por mais uma temporada. O camisa 10 alvirrubro está totalmente recuperado do problema no joelho que sofreu ainda em 2016 e que o tirou de boa parte da última temporada. O desempenho na competição passada, a Copa Rio, não foi aquele com o qual o torcedor estava acostumado mas, após uma boa pré-temporada, Almir promete ser novamente o expoente de qualidade da equipe banguense.

Fique de olho: CÉLIO GABRIEL – O goleiro que se destacou em 2016 está de volta ao Banguzão. Naquela oportunidade, o arqueiro foi um dos nomes mais importantes da campanha do clube, inclusive estando entre os melhores da posição na Seleção FutRio do campeonato. O camisa 1 tem como características o bom posicionamento e a elasticidade, enquanto caminha para seu terceiro Carioca pelo time de Moça Bonita.

Promessa: RAMON – O meia foi promovido da base pelo técnico Alfredo Sampaio já no começo da preparação para o Campeonato Carioca. E correspondeu às expectativas durante a última pré-temporada. Destaque do Carioca Sub-20 do último ano, Ramon esteve em campo em todas as 15 partidas do Bangu na competição. Dinâmico, pode adicionar em juventude o experiente setor de criação do Gigante da Zona Oeste. Tem 19 anos.

O treinador: ALFREDO SAMPAIO, 59 anos – O técnico volta ao Bangu, clube onde tem marca interessante: é o terceiro técnico que mais dirigiu a equipe em todos os tempos, com 157 jogos. Participou de toda a construção do elenco alvirrubro e promete uma equipe com variações de estilos, de acordo com o adversário na competição. O treinador buscou jogadores mais altos e fortes, com a tônica da equipe devendo ser a mesma. Com bagagem no futebol carioca, iniciará seu 20º Estadual na carreira.

Projeção FutRio.net: 2,16 (*****)

image

image
Fundação: 10/03/2004
Melhor campanha no Carioca: 4º (2011)
Posição em 2017:

ELENCO ATUAL
Goleiros: Gabriel, Rafael e Thales
Zagueiros: Anderson Luiz, Elivelton, Kadu Fernandes, Gustavo e Victor
Laterais: Gabriel Cassimiro, Jean, Thiaguinho e Julio Cesar
Volantes: Douglas Pedroso, Julio Nascimento, Thiaguinho Silva, Vitor Faíska e Willian Maranhão
Meias: Erick Flores, Fellype Gabriel, Léo Pimenta, Lucas, Thiago Coimbra e Renan Donizete
Atacantes: Caio Cezar, Claudio Maradona, Felipe Augusto, Leandrão, Marquinho e Tartá

Análise: É possível considerar como "novo Boavista" a equipe montada para o Campeonato Carioca de 2018. Sem os medalhões e as inúmeras contratações que eram tradição na equipe saquaremense, desta vez a aposta é na manutenção do grupo que conquistou o título da Copa Rio. Jogadores conhecidos como Julio Cesar e Fellype Gabriel até aparecem no elenco, mas já têm bagagem dentro do clube. As contratações foram poucas, até tímidas, mas o elenco está confiante. Desta forma, o Verdão está pronto para mais um Estadual.

Destaque: ERICK FLORES – Aos 28 anos, já não é mais nenhuma promessa e nem brilhou como era esperado na base, mas pode ser considerado um dos principais jogadores da história do Boavista. Vai para o quinto Campeonato Estadual com a camisa do clube e sendo, mais uma vez, um dos destaques na pré-temporada. Provavelmente será o camisa 10 e homem de confiança da comissão técnica e da diretoria do Verdão.

Fique de olho: TARTÁ – Afastado do futebol carioca há sete anos, tem no Boavista a oportunidade de retomar a carreira e reaparecer para o cenário nacional. Afinal, estava esquecido no futebol da Tailândia depois de duas temporadas na Coreia do Sul. Tem, no currículo, passagens por Vitória (BA), Criciúma (SC), Atlético (PR) e Goiás, além de uma história longa no Fluminense, onde começou e ganhou fama.

Promessa: CLAUDIO MARADONA – Embora não seja assim tão novo para o futebol (23 anos), vai disputar seu primeiro Campeonato Carioca. Ganhou fama no futebol do Estado após uma boa participação na Série C do Brasileirão em 2017, atuando pelo Macaé e terminando como um dos artilheiros, ao somar sete gols em 17 partidas. Foi titular do Verdão durante a pré-temporada e deve ganhar boas oportunidades no campeonato.

O treinador: EDUARDO ALLAX, 40 anos – Um dos mais longevos técnicos da atual edição do Estadual, já esta há seis meses no comando do clube. Foi escolhido para treinar a equipe na última Série D do Brasileirão e, em seguida, sagrou-se campeão da Copa Rio, seu primeiro título na função. O ex-goleiro tem passagens na nova carreira por clubes como Duque de Caxias, Bangu, Gama (DF) e Nova Iguaçu.

Projeção FutRio.net: 3,00 (*****)

image

image
Fundação: 08/12/1904
Melhor campanha no Carioca: campeão, 20 vezes (1907, 1910, 1912, 1930, 1932, 1933, 1934, 1935, 1948, 1957, 1961, 1962, 1967, 1968, 1989, 1990, 1997, 2006, 2010 e 2013)
Posição em 2017:

ELENCO ATUAL
Goleiros: Jefferson, Gatito Fernandez e Saulo
Zagueiros: Carli, Marcelo, Igor Rabello, Helerson e Kanu
Laterais: Arnaldo, Luis Ricardo, Marcinho e Gilson
Volantes: Rodrigo Lindoso, Matheus Fernandes, Gustavo Bochecha, Dudu Cearense e João Paulo
Meias: Yuri, Leandrinho, Leo Valencia, Luiz Fernando, Marcos Vinicius e Renatinho
Atacantes: Rodrigo Pimpão, Leandro Carvalho, Rony, Pachu, Brenner, Igor Cássio, Ezequiel e Lucas Campos

Análise: O final de 2017 foi frustrante em General Severiano, já que a vaga na Libertadores escapou na última rodada do Brasileiro. No entanto, abre-se a possibilidade do Carioca ser priorizado. Em meio à luta pelo título, será preciso formar uma nova equipe, já que o técnico Jair Ventura deixou o clube e Felipe Conceição foi promovido. Mesmo que a espinha dorsal tenha sido mantida, a expectativa é por um novo Botafogo no ano que se inicia. O entrosamento pode ser um dos segredos para levar o Glorioso longe neste ano.

Destaque: JEFFERSON – Goleiro a nível de Seleção Brasileira e que inicia o ano em condições de igualdade com Gatito Fernández, ao contrário de 2017, quando ainda se recuperava de lesão. Num Botafogo mais jovem, a tendência é que o ídolo da torcida se torne a principal referência, seja dentro de campo ou fora dele. A titularidade, no entanto, sequer está garantida, já que Gatito teve destaque durante a temporada passada.

Fique de olho: RENATINHO – Meia habilidoso, com passe vertical e bom arremate de longa distância. Foi o principal nome do Paraná na Série B do Campeonato Brasileiro de 2017 e chega com grande expectativa para tomar conta da função de articulador, que deu dores de cabeça no torcedor durante o ano passado. A tendência é que ganhe espaço em uma setor de criação que ainda está à procura de nomes de referência.

Promessa: EZEQUIEL – Atacante de muita velocidade, prata-da-casa e que começou a ser utilizado na reta final do Brasileirão de 2017. Agora com o elenco profissional, desde o início da pré-temporada, vive a expectativa de conquistar seu lugar na equipe principal. Aos 19 anos, é forte fisicamente, goleador e se destaca por ter um estilo dinâmico. Pode ser mais um nome revelado na base a ganhar destaque no time de cima.

O treinador: FELIPE CONCEIÇÃO, 38 anos – Mais um da chamada "nova escola", assume o cargo no clube que o revelou como jogador, há 20 anos. Agora na nova função, vai ter que superar a desconfiança inicial, já que nunca havia comandado uma equipe profissional do alto escalão nacional. Nas primeiras entrevistas, garantiu que apresentará novidades na equipe, apesar de reconhecer a importância do trabalho desenvolvido desde 2016 pelo antecessor, Jair Ventura.

Projeção FutRio.net: 3,50 (*****)

image

image
Fundação: 01/01/1997
Melhor campanha no Carioca: 4º (2014)
Posição em 2017: 13º

ELENCO ATUAL
Goleiros: George, Marcos, Harrison e Caio
Zagueiros: Leandro Euzébio, Mário Luis, Victor Silva, Américo e Roberto Júnior
Laterais: Paulo Sérgio, Dieguinho, Lucas Cunha, Airton e Iury
Volantes: Peterson, Henrique, Leomir, Levi, Gama, Léo Henrique, Glaydson e Wellington Júnior
Meias: Bruno Tubarão, Davi Ceará, Lauro César, Kaká Mendes, Maranhão, Paulinho Fernandes e Willian Bersan
Atacantes: Anderson Manga, Carlos Alberto, João Carlos, Mateus Guerreiro e Cláudio Pitbull

Análise: Após fazer a melhor campanha da Seletiva, o time respira mais aliviado. As memórias do "quase" de 2017 ficam para trás e o técnico Antônio Carlos Roy vai ter a chance de mostrar o que sabe em mais uma fase principal. Desta vez, o desafio será ter uma boa posição e voltar a firmar o nome do Tricolor como uma das forças do interior do Estado. Mesmo com a perda do promissor Abner no ataque, o time se reforçou com o experiente Paulo Sérgio na lateral direita e Glaydson no meio-campo, para esta fase mais importante.
 
Destaque: LEANDRO EUZÉBIO – Experiente zagueiro de 36 anos e que vive sua segunda temporada no clube. A rodagem de muitos anos por grandes clubes nacionais, incluindo o Fluminense, fazem do defensor a segurança da retaguarda. Na Seletiva, o setor sofreu apenas três gols em cinco jogos. Em boa forma física, terá de provar, contra equipes mais fortes, que é capaz de manter o nível de qualidade e ajudar a Cabofriense a ter boa campanha.

Fique de olho: BRUNO TUBARÃO – Meia polivalente, que faz funções defensivas e ofensivas com a mesma qualidade, chamou atenção durante os jogos da Seletiva e conquistou a confiança de Antônio Carlos Roy. Nome constante em um setor de grande concorrência, tem a constância no seu jogo como grande forte, além de boa técnica e capacidade de praticar bons passes na hora de puxar contragolpes.

Promessa: IURY – Num elenco de poucos jogadores realmente jovens, o lateral-esquerdo de apenas 20 anos pode ser o nome mais promissor a se observar. Vindo do Real Noroeste (ES), jogou 12 vezes durante o ano passado e mostrou desenvoltura no jogo ofensivo, com muita agilidade. Ainda não estreou com a camisa da Cabofriense, mas pode receber oportunidades apesar da concorrência forte de Airton e Dieguinho na posição.
 
O treinador: ANTÔNIO CARLOS ROY, 47 anos – Técnico experiente, é um dos que mais conhece o clube: vive sua quarta passagem pela Cabofriense. Já esteve no Tricolor na última temporada, batendo na trave quanto à classificação para a fase principal. Com uma base experiente, pode ser um dos fieis da balança para que o time chegue ainda mais longe. Tem um estilo equilibrado na hora de armar o time e conhece bem os atletas que tem em mãos.

Projeção FutRio.net: 2,00 (*****)

image

image
Fundação: 15/11/1895
Melhor campanha no Carioca: campeão, 34 vezes (1914, 1915 1920, 1921, 1925, 1927,1939, 1942, 1943, 1944, 1953, 1954,1955, 1963, 1965, 1972, 1974, 1978, 1979, 1979 especial, 1981, 1986, 1991, 1996,1999, 2000, 2001, 2004, 2007, 2008, 2009, 2011, 2014 e 2017)
Posição em 2017: campeão

ELENCO ATUAL
Goleiros: Diego Alves, Thiago, Alex Muralha, César, Gabriel Batista e Hugo Souza
Zagueiros: Réver, Juan, Rafael Vaz, Léo Duarte, Thuler, Patrick e Rhodolfo
Laterais: Rodinei, Pará, Klebinho, Renê, Trauco e Michael
Volantes: Cuéllar, Willian Arão, Jonas, Ronaldo, Jajá e Rômulo
Meia: Diego, Éverton Ribeiro, Lucas Paquetá, Jean Lucas, Pepê e Ederson
Atacantes: Felipe Vizeu, Everton, Vinícius Júnior, Lincoln, Berrío, Geuvânio, Lucas Silva e Wendel

Análise: Favorito pelo investimento feito, até o momento o Rubro-Negro terá a base do último ano como equipe para o Estadual. Pelo calendário apertado no final de 2017, o time que começará a disputa do Campeonato Carioca terá muitas promessas da base do clube, já que os ditos titulares ou o elenco "principal" tiveram sua reapresentação somente no dia 13 de janeiro. A expectativa, mediante os adversários, é pelo bicampeonato do Estadual, mas tudo vai depender de qual equipe irá jogar com frequência durante a competição.

Destaque: DIEGO – O meia de 32 anos viveu mais baixos do que altos, principalmente na reta final de 2017, mas ainda assim não deixa de ser uma referência técnica na equipe rubro-negra. O jogador é condutor da criação do meio-campo do Flamengo e, em um campeonato com um nível mais mediano, pode ser decisivo, embora não tenha o mesmo grau de participação do início de sua chegada ao Flamengo, que aconteceu no meio de 2016. Se jogar sempre, é sério candidato a craque do campeonato.

Fique de olho: LUCAS PAQUETÁ – Vive em lua de mel com a torcida. O menino da ilha no meio da Baía de Guanabara começa a temporada como titular, mesmo com a presença de Éverton Ribeiro no elenco. Polivalente, ele pode jogar como centroavante, meia central, pelas pontas e até mesmo como volante. Sua entrada e seu comprometimento tático elevam a qualidade do jogador, de apenas 20 anos de idade, já cobiçado por clubes de fora do país.

Promessa: LINCOLN – Aos 17 anos, o garoto pode ganhar algumas oportunidades no começo da competição, com a ausência da Paolo Guerrero. Autor de três gols com a Seleção Brasileira no Mundial sub-17 do último ano, ganhou destaque e foi lançado aos profissionais por Reinaldo Rueda. Com a pré-temporada ao lado dos profissionais e a bagagem trazida de 2017, pode se sentir mais à vontade no time principal e repetir as boas atuações da base.

O treinador: PAULO CÉSAR CARPEGIANI, 68 anos – O técnico não era a primeira escolha do Flamengo, que aguardou até o último momento a permanência de Reinaldo Rueda. Chegou ainda no começo da preparação do time principal. Ídolo do clube, Carpegiani acredita que pode dar sequência ao trabalho do colombiano no Flamengo. Sua chegada pode dar mais oportunidades aos garotos. Carpa tem a missão de motivar o elenco, que pecou pela apatia em determinados momentos do ano passado.

Projeção FutRio.net: 4,50 (*****)

image

image
Fundação: 21/07/1902
Melhor campanha no Carioca: campeão, 31 vezes (1906, 1907, 1908, 1909, 1911, 1917, 1918, 1919, 1924, 1936, 1937, 1938, 1940, 1941, 1946, 1951, 1959, 1964, 1969, 1971, 1973, 1975, 1976, 1980, 1983, 1984, 1985, 1995, 2002, 2005 e 2012)
Posição em 2017:

ELENCO ATUAL
Goleiros: Júlio César e Marcos Felipe
Zagueiros: Gum, Renato Chaves, Frazan, Reginaldo, Ibañez e Ayrton
Laterais: Gilberto e Marlon
Volantes: Jádson, Douglas, Marlon Freitas, Mateus Norton e Luiz Fernando
Meias: Sornoza e Richard
Atacantes: Henrique Dourado, Robinho, Romarinho, Pedro e Marcos Júnior

Análise: Após um 2017 bastante frustrante, com problemas internos que, por pouco, não afetaram o time dentro de campo – com a fuga do rebaixamento acontecendo só na reta final do Campeonato Brasileiro –, o Fluminense não fez grandes contratações para a atual temporada. A manutenção do treinador Abel Braga e de parte do elenco se juntou às chegadas de Gilberto e Jádson. Mas houve anda a saída de uma série de atletas que, entre dispensados e vendidos, chegaram a mais de dez jogadores a deixarem o time para este ano.

Destaque: HENRIQUE DOURADO – O artilheiro do Fluminense na temporada passada se manteve no clube, em meio a sondagens de outras equipes do futebol brasileiro. O "Ceifador" é a grande esperança de gols do Tricolor para 2018, assim como na última temporada, quando balançou as redes 32 vezes. Desde que chegou ao Flu, Dourado tem como principal virtude a de ainda não ter perdido um pênalti, mantendo 100% de aproveitamento em todas as 11 cobranças que teve.

Fique de olho: LUIZ FERNANDO – Jovem volante que começou a ter oportunidades mais concretas no início do último Campeonato Brasileiro. Porém, uma grave lesão no joelho o afastou do restante da temporada. Retornando da recuperação com potencial de ser titular com Abel, o jogador já demonstrou ser um meio-campista de grande força física e com habilidade, podendo ser peça fundamental na equipe tricolor.

Promessa: MARCOS FELIPE – Foi terceiro goleiro em 2017 e, com a saída de Diego Cavalieri, vira reserva imediato de Júlio César. Na última temporada, foi utilizado em apenas um jogo. Como o treinador barrou Cavalieri em alguns momentos para colocar Júlio como titular, Marcos Felipe pode ganhar oportunidades ao longo do ano – e não perdê-las, como aconteceu com o atual titular da meta tricolor.

O treinador: ABEL BRAGA, 65 anos – Um veterano e vencedor, tem tudo a ver com o Tricolor: o segundo treinador a mais ter comandado a equipe na história, com 293 partidas. Se mantém no Fluminense após a possibilidade de deixar o clube no fim do último ano, afirmando que só permaneceria com um projeto concreto de poder trabalhar e ter reforços. Aguardando o cumprimento da promessa, terá que trabalhar bem com um elenco limitado em peças de reposição.

Projeção FutRio.net: 3,16 (*****)

image

image
Fundação: 17/07/1990
Melhor campanha no Carioca: 5º (2009)
Posição em 2017: 12º

ELENCO ATUAL
Goleiros: Andrey, Henrique e Jonathan
Zagueiros: Admilton, Luis Felipe, Charles e Círio
Laterais: Marcelo, Matheus Oliveira e Yan
Volantes: Pirão, Anderson, Donavan, Lepu e Vinicinho
Meias: Diego Sales, Accioli, Maranhão, Lucas Gabriel, Romário e Alex
Atacantes: Pipico, Neto, Willian, Matheus Babi, Yuri e Luan

Análise: Superou a maior parte das expectativas e as dificuldades da curta pré-temporada para chegar à Taça Guanabara. Seu elenco, o mais reduzido de todos, se mostrou útil e eficiente durante a primeira fase do Estadual. Agora, a luta será para manter-se em um bom nível no principal momento do Estadual e apagar a péssima impressão de 2017, quando o time somou apenas dois pontos no campeonato. Disposição sobra e o elenco promete suar para fazer as coisas acontecerem. A experiência de nomes como Pipico, que desequilibrou na Seletiva, pode ser decisiva.

Destaque: DIEGO SALES – Melhor meia da última Copa Rio, pelo Tigres do Brasil, é a referência técnica de um time experiente, em média. Outro acostumado com o futebol do Rio e o Campeonato Carioca, é sempre uma opção para os passes e jogadas na meia-esquerda. Terá a função de municiar um ataque de nomes eficientes mas que precisará de um bom direcionamento. Além disso, seus 30 anos o tornam também uma liderança dentro do grupo.

Fique de olho: ANDERSON – O volante vem numa crescente nos últimos anos, com passagens por Portuguesa e Nova Iguaçu, sempre saindo campeão. Em 2018, veio como uma das principais contratações do Leão e recebeu a incumbência de equilibrar o setor de criação. Não é só um jogador com boa capacidade de marcação, mas também com facilidade em sair jogando e chegar à frente. Foi bem na Seletiva e manteve a titularidade no time macaense.

Promessa: LEPU – Mais um nome do criativo meio-campo do Macaé. Tem 20 anos, mas entra em sua terceira temporada como profissional. No ano passado, foi titular em boa parte dos jogos e mostrou um belo futebol durante a Seletiva. Pode jogar como meia, volante e também na lateral-direita, tendo a característica defensiva como seu forte. A resistência e agilidade também contam a seu favor.

O treinador: JOSUÉ TEIXEIRA, 57 anos – Esteve com o Macaé nos melhores e piores momentos dos últimos anos. Se fez o time ser campeão brasileiro da Série C, também comandou o time no recente rebaixamento à D nacional. Ainda assim, é um nome de confiança da diretoria do Alvianil, que vê no treinador o nome ideal para comandar o time neste momento de retomada. Foi um dos principais responsáveis pelo sucesso do time na Seletiva e chega com moral à fase principal.

Projeção FutRio.net: 1,66 (*****)

image

image
Fundação: 08/08/1914
Melhor campanha no Carioca: 2º, duas vezes (1936 e 2006)
Posição em 2017:

ELENCO ATUAL
Goleiros: Douglas, Jonathan, Yan e Lucas 
Zagueiros: João Carlos, Paulo André, Thiago Medeiros, Danrlei, Edmário, Gustavo Henrique, Aislan, Yago e Rodrigo Raggio
Laterais: Renan, Filippe Formiga, Henrique e Yan Silva
Volantes: Leandro Carvalho, William, Rezende, Ramon e Walney
Meias: Luciano, Léo Lima, Douglas Lima, Keven, Luiz Henrique, Rafinha, Rickson e Téssio
Atacantes: Souza, Felipe, Júlio César, Bernardo, João Carlos, Derek, Igor Catatau e Zambi

Análise: Mesclando pratas da casa com jogadores de muita experiência, como Souza, Júlio César e Léo Lima, o Madureira busca ao menos repetir a boa campanha de 2017, quando ficou na sexta colocação. Além de tentar manter as tradições estaduais, ao ser pedra no sapato dos grandes, o Tricolor Suburbano também vai poder testar seus atletas pensando na Copa do Brasil e na Série D do Campeonato Brasileiro. Com a manutenção de peças destacadas do ano passado, poderá sonhar com um patamar mais elevado caso as mesmas funcionem bem.

Destaque: LÉO LIMA – Revelado pelo próprio Madura, há quase 20 anos, volta à velha casa bem mais experiente e com larga rodagem no futebol nacional. Tem tudo para ser um dos principais articuladores do meio-campo tricolor, já que possui técnica refinada e bom posicionamento. A experiência e identificação com o clube também são pontos favoráveis. Tem 35 anos e passagem por grandes clubes nacionais; um reforço de luxo.

Fique de olho: RAFINHA – Meia revelado pelo Fluminense e que possui alta qualidade técnica. A velocidade também é uma das características marcantes do jogador, que pode equilibrar bem uma possível parceria com Léo Lima na criação das jogadas, uma vez que seu companheiro de meio-campo tem estilo mais cadenciado. No ano passado, atuou pelo Macaé e foi um dos poucos jogadores que se destacou na campanha do Alvianil.

Promessa: IGOR CATATAU – Aos 22 anos, não é bem um marinheiro de primeira viagem entre os profissionais do Tricolor, mas agora inicia a temporada de moral elevada, após um empréstimo ao Barra da Tijuca. Por lá, marcou 12 gols na Segundona do Estadual de 2017, adquirindo a experiência desejada para uma utilização mais efetiva no Madureira. É um camisa 9 por excelência, atuando como o homem a ser alvo dos meias na hora de passes e lançamentos.

O treinador: PAULO CÉSAR GUSMÃO, 54 anos – Dará sequência ao trabalho realizado em 2017, quando alcançou a sexta posição na classificação e garantiu vagas na Copa do Brasil e Brasileiro da Série D. Conhece bem a casa e conta com total confiança do departamento de futebol. Tem ainda a seu favor o fato de ter trabalhando com grande parte do elenco, o que pode ser uma vantagem num campeoanto de tiro curto.

Projeção FutRio.net: 3,00 (*****)

image

image
Fundação: 01/04/1990
Melhor campanha no Carioca: 5º (2017) 
Posição em 2017:

ELENCO ATUAL
Goleiros: Jefferson, Bruno e Luis Henrique
Zagueiros: Murilo Henrique, Raphael Azevedo, Raphael Neuhaus, Gonçalves, Leozão e Raniel
Laterais: Daniel Damião, Lucas, Ronan e Wallace
Volantes: Iuri Pimentel, Paulo Henrique, Ernesto, Ronald e Vinícius Matheus
Meias: Caio Cezar, Diego Esch, Dieguinho, Patrick, Robinho, Wescley, Alexandre e Bruno Smith
Atacantes: Adriano, Jonathan, Luam e Vinícius Paquetá

Análise: Dono da melhor campanha entre os clubes de menor investimento em 2017, o Orgulho da Baixada foi o primeiro a se apresentar e reforçar-se para a atual temporada. Apostando numa mistura interessante, de velhos conhecidos e jovens promissores que vieram das categorias de base, o Nova Iguaçu é outro candidato a surpreender um grande em eventual má fase. O entrosamento e a qualidade de velhos conhecidos como Paulo Henrique, Caio Cezar e Adriano pode ajudar nos jogos grandes e para que o time vá ainda além dos torneios de consolação do ano passado.

Destaque: CAIO CEZAR – Meio-campista de qualidade, volta a se firmar na primeira divisão após algum tempo nos níveis inferiores. Hoje mais experiente, segue tendo o comando das ações ofensivas na meia-cancha iguaçuana, assumindo um papel de liderança na equipe e municiando bem os companheiros de ataque comn seus passes. Por conhecer bem o esquema tático e ser peça fundamental nele, é um dos jogadores mais importantes e qualificadas da equipe.

Fique de olho: LUCAS – O jovem lateral-esquerdo está ganhando cada vez mais espaço no plantel de Edson Souza. Revelado em 2015, no próprio Nova Iguaçu, foi ganhando cada vez mais oportunidades no elenco profissional e entra na sua terceira temporada como titular. Com 50 jogos oficiais pelo time, combina força física e grande poder de marcação com uma técnica apurada para um jogador de sua posição.

Promessa: RONALD – Aos 20 anos, poderá ganhar alguns minutos no time principal. Já fez sua estreia ao jogar cinco minutos contra o Campos, há duas temporadas, mas voltou à base para fazer bonito em disputas como a Copa São Paulo e o Estadual de Juniores. É um volante como tantos outros no elenco iguaçuano: guarda bem sua posição defensiva, mas combina isso com boa capacidade de armar jogadas. Um nome interessante a se observar para o futuro.

O treinador: EDSON SOUZA, 53 anos – Indo para sua oitava temporada à frente da Laranja da Baixada (divididas em quatro passagens). Com dois títulos na carreira, uma Copa Rio e uma Série B de Carioca, Edson tem em seu currículo passagens por Portuguesa, Friburguense, Audax Rio, São João da Barra, Resende e Cabofriense. É um treinador marcado pelas formações táticas muito bem definidas, principalmente nestas duas conquistas citadas, quando foi treinador de destaque nas competições.

Projeção FutRio.net: 3,00 (*****)

image

image
Fundação: 17/12/1924
Melhor campanha no Carioca: 5º (1958) 
Posição em 2017:

ELENCO ATUAL
Goleiros: Milton Raphael, Jeferson Romário, Victor, Marlon e Alex
Zagueiros: Luan, Emerson, Rodrigo Almeida, Duarte e Marcão
Laterais: Max, Adriano, Diego Maia e Marcio
Volantes: Abuda, David Manteiga, Índio, Lucas Barboza, Lucas Zen, Muniz, Victor Hugo e Ygor
Meias: Flavinho, Maicon Assis, Fabinho, João e Rhaylan
Atacantes: Romarinho, Alexandro, Philip, Andrezinho, Fabrício, Jairo Paraíba, Sassá, Thiago Amaral e Thiago André

Análise: Sem competições nacionais para disputar neste ano, a Portuguesa terá no Carioca seu principal objetivo em 2018. A Lusa sonha em alcançar uma semifinal, mas se isso não acontecer, o objetivo é ficar mesmo entre os oito primeiros colocados para garantir uma cota de TV maior no ano que vem, além de disputar mais jogos em casa. O Luso-Brasileiro, remodelado, também pode ser uma arma na hora de enfrentar os grandes. O elenco é mais jovem que o do ano passado, confiando no bom trabalho que o clube vem realizando na base durante os últimos anos.

Destaque: MAICON ASSIS – Camisa 10 lusitano nos últimos três anos, ele vai para sua quarta temporada seguida na Lusa. Sempre responsável pela criação de jogadas, o meia espera, desta vez, não ser atrapalhado pelas lesões, que o incomodaram no início do Campeonato Carioca de 2016 e 2017. Foi um dos destaques da equipe no título da Copa Rubro-Verde, torneio de pré-temporada em que a Lusa levantou o troféu, batendo a xará de São Paulo com Zé Roberto e tudo.

Fique de olho: ROMARINHO – Já tem mais de 100 jogos pela Portuguesa e viveu seu melhor momento no clube em 2017, sendo um dos principais destaques da equipe. Meia-atacante de velocidade, é sempre uma das principais armas na hora de fazer gols. Baixinho e mais adepto do jogo pelas pontas, atua também como um ponta-de-lança, mais centralizado e ajudando na armação de jogadas ofensivas. Apesar da rodagem, só tem 24 anos.

Promessa: ANDREZINHO – Oriundo das categorias de base da Lusa, o meia-atacante de 19 anos se destaca pela sua velocidade e habilidade. Apesar de não ser titular da equipe por conta da forte concorrência na posição, ele foi muito utilizado pelo técnico João Carlos Ângelo nos jogos-treino de pré-temporada. Destacou-se também no último Torneio Octavio Pinto Guimarães (OPG), com três gols marcados na campanha do vice-campeonato.

O treinador: JOÃO CARLOS ÂNGELO, 51 anos – Grande responsável por livrar a Portuguesa de disputar a Seletiva neste ano. Chegou ao clube em 2017 e, em cinco jogos, conquistou duas vitórias, dois empates e só perdeu para o Botafogo. No seu retorno à Lusa, já conquistou, na pré-temporada, a Copa Rubro-Verde. Destacado em campanhas na Segundona, pode realizar agora um grande trabalho também na primeira divisão.

Projeção FutRio.net: 2,50 (*****)

image

image
Fundação: 21/08/1898
Melhor campanha no Carioca: campeão, 24 vezes (1923, 1924, 1929, 1934, 1936, 1945, 1947, 1949, 1950, 1952, 1956, 1958, 1970, 1977, 1982, 1987, 1988, 1992, 1993, 1994, 1998, 2003, 2015 e 2016)
Posição em 2017:

ELENCO ATUAL
Goleiros: Martín Silva, Gabriel Félix e João Pedro
Zagueiros: Ricardo Graça, Rafael Marques, Luiz Gustavo e Breno
Laterais: Rafael Galhardo, Henrique, Yago Pikachu, Alan Cardoso e Ramon
Volantes: Marcelo Mattos, Andrey, Bruno Cosendey, Wellington e Bruno Paulista
Meias: Nenê, Guilherme Costa, Thiago Galhardo, Wagner, Evander e Escudero
Atacantes: Luis Fabiano, Rildo, Riascos, Andrés Ríos, Kelvin, Caio Monteiro, Paulo Vitor e Paulinho

Análise: O ano de 2018 tinha tudo para ser promissor para o Vasco, que conseguiu vaga na Libertadores da América via Brasileirão. No entanto, o desafio de Zé Ricardo, além de administrar as competições, é contornar o ambiente político conturbado por conta das eleições e focar no futebol, superando um desmanche que contou com nomes como Mateus Vital e Madson. Para o Campeonato Estadual, a tendência é que, de início, os titulares sejam poupados, já que a estreia no torneio continental é ainda em janeiro.
 
Destaque: MARTÍN SILVA – Prestes a iniciar a quinta temporada a frente da titularidade no gol do Vasco, o uruguaio é um dos únicos do atual elenco que tem status de ídolo. Aos 34 anos de idade, soma quase 200 jogos com a camisa do clube e já tem dois títulos cariocas. Vai, agora, em busca do terceiro, além de disputar a Libertadores como atleta cruzmaltino pela primeira vez na carreira.
 
Fique de olho: RIASCOS – Talismã do Vasco na conquista do Campeonato Carioca em 2016, o colombiano volta ao Cruz-Maltino como a principal contratação do ano até o momento. Aos 31 anos, ele deixou o clube há duas temporadas por conta da falta de um acordo com o Cruzeiro (MG), já que a diretoria sempre teve o desejo da sua permanência. Desta vez, chega em definitivo, com contrato de três anos. Soma 49 jogos e 17 gols pelo clube.
 
Promessa: PAULINHO – Com apenas 17 anos, o atacante foi promovido ao time profissional e fez ótimas partidas no Campeonato Brasileiro, marcando inclusive um dos gols da classificação do Vasco à Libertadores, na última rodada, contra a Ponte Preta (SP). É apontado como um dos atletas de mais futuro da geração nascida em 2000 e vem ganhando cada vez mais espaço graças a seu talento e grande desenvoltura com a bola no pé.
 
O treinador: ZÉ RICARDO, 46 anos – Chegou ao Vasco, vindo do rival Flamengo, com a missão de salvar a equipe do rebaixamento. Acabou classificando o time para a Libertadores. Apesar de ter estreado como treinador profissional no Rubro-Negro, trabalhou anteriormente em São Januário, nos tempos de base. Já comandou 17 partidas e venceu sete em São Januário e chega ao Estadual na posição de atual campeão carioca.

Projeção FutRio.net: 3,50 (*****)

image

image
Fundação: 09/02/1976 
Melhor campanha no Carioca: 2º (2005)
Posição em 2017:

ELENCO ATUAL
Goleiros: Douglas Borges, Thiago Leal e Vinícius
Zagueiros: Daniel Felipe, Gilberto, Bruno Costa e Alan Fialho
Laterais: Luís Gustavo, Luiz Paulo, Michel Benhami e Ronaldo
Volantes: Bruno Barra, Marcelo e Pablo
Meias: Jorge Luiz, Mauro Gabriel, Rafael Granja, Pietro, Vinícius Pacheco, Matheus Oliveira e Jonatas
Atacantes: Luã Lúcio, Gustavo Moura, Dija Baiano, André Duarte, Fabinho Alves, Anselmo e Erik

Análise: A temporada passada poderia ter sido melhor para o Volta Redonda. A oitava colocação no Campeonato Carioca tirou a possibilidade de a equipe retornar à Copa do Brasil este ano, assim como a eliminação precoce na Copa Rio. Na Série C do Brasileiro, o Voltaço bateu na trave e acabou eliminado pelo Sampaio Corrêa (MA) no jogo do acesso. A equipe de Felipe Surian entra no Estadual para tentar melhorar seu desempenho e apagar as decepções recentes. Jogando junto há tempos, tem chances de surpreender algum grande em mau momento durante os turnos.

Destaque: DIJA BAIANO – Jogador de confiança de Surian, Dija é veloz, habilidoso e que chama a responsabilidade nos momentos decisivos. Grande destaque da equipe em 2016, altura do título da Série D nacional, busca repetir o sucesso da ocasião e levar o Voltaço às primeiras posições no Estadual. Mesmo sendo um jogador mais adepto do lado de campo, chega bem para finalizar e é um dos homens mais perigosos do setor ofensivo. Olho vivo na dupla que formará com Anselmo.

Fique de olho: LUÃ LÚCIO – Formado nas categorias de base do Flamengo, o jovem de 20 anos chegou ao Volta Redonda no ano passado e foi peça importante na campanha da Série C do Brasileiro, muitas vezes entrando no segundo tempo. Agora mais maduro, pode aparecer com mais frequência no time titular. É visto como uma joia e se destaca pela inteligência, velocidade e grande capacidade em mudar de direção com a bola nos pés.

Promessa: ERIK – É justo dizer que a sorte sorriu para o jovem de 19 anos. Ele chegou do Figueirense (SC) para disputar a Copa São Paulo de Futebol Júnior, mas um problema em sua documentação o impediu de jogar a competição. Com isso, ele ficou treinando com o elenco profissional, mas agradou ao técnico Felipe Surian e vai estar entre os principais jogadores no próximo Carioca. Como outros destaques do time, é também um atacante. 

O treinador: FELIPE SURIAN, 36 anos - Após deixar o Voltaço no início do ano passado, ir para o América (RN) e retornar ainda no Carioca, o treinador comandou a equipe também na Série C do Brasileiro, mas não foi tão bem sucedido como em 2016, ano em que conquistou a Taça Rio e a Série D. Pegando um time que conhece bem já desde a pré-temporada, vive a chance de igualar ou até superar os feitos gloriosos de dois anos atrás. 

Projeção FutRio.net: 2,33 (*****)

Tags: Guia FutRio

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por