Em 20/01/2018 às 13 h12

Após receber apoio, Campello garante que Eurico não participará de sua gestão

Entretanto, antigo presidente diz que jamais será derrotado e nem deixará o Vasco


Autor: Redação FutRio / Foto: Paulo Fernandes (CRVG)

Na noite desta sexta-feira (19), na sede náutica do Vasco, na Lagoa, Zona Sul do Rio de Janeiro, aconteceu algo histórico para o clube. Pela primeira vez, o vencedor nas urnas em votação dos sócios, no caso Julio Brant, foi derrotado na eleição do Conselho Deliberativo. Com isso, Alexandre Campello, inicialmente vice da chapa de Brant, rompeu com o antigo aliado e será o mandatário do Gigante da Colina nos próximos três anos.

Para conseguir conquistar os conselheiros e beneméritos, Alexandre Campello ganhou apoio da chapa de Eurico Miranda, presidente anterior e que foi derrotado nas urnas por Julio Brant, depois de seguidas batalhas judiciais. Porém, mesmo com esse apoio, Campello garantiu que o antecessor não terá voz ativa em sua administração.

– Esta é uma vitória da oposição do Vasco, que derrotou o Eurico nas urnas. A participação do Eurico na minha gestão será nenhuma. Nossa chapa é pura. Não existe acordo. Não tem membro do Eurico nas nossas chapas, nem na vice-presidência, nem nos cargos executivos – ressaltou o novo mandatário.

Entretanto, Eurico Miranda comemorou muito a vitória de Alexandre Campello, afirmando que não sai do Vasco e que ficará muito tempo no clube. Ele ainda revelou que deve ser o novo presidente do Conselho de Beneméritos:

- A vitória é do Vasco. Eu não saio do Vasco. Sou grande benemérito e devo ir para o Conselho (de Beneméritos). Eu ainda vou durar muito tempo, não vão me ver fora do Vasco. Não há hipótese de eu ser derrotado no Vasco. Eu vou ser presidente do Conselho de Beneméritos.

Derrotado, Brant chama Campello de traidor

Vencedor nas eleições dos sócios, mas derrotado na eleição do Conselho, Julio Brant não escondeu de ninguém o inconformismo com a atitude de Alexandre Campello. Ele afirmou que o acontecimento foi uma mancha para a história do Vasco e o considerou uma traição.

– O que aconteceu foi uma vergonha, uma mancha na história do clube. Em seus 120 anos, jamais aconteceu de a vontade do sócio, que representa a voz de milhões de vascaínos espalhados pelo mundo, ser desrespeitada no Conselho. É uma vergonha para um clube que se diz democrático, uma vergonha para a nossa democracia. O Vasco é grande, uma representação importante da sociedade brasileira. Aconteceu do segundo lugar se juntar ao quarto, a quem se dizia ser contra, para impedir uma real mudança. A traição veio dele (Campello). Ele tem que dizer quando começou a arquitetar essa traição. É muito triste ver que nós trabalhamos essa chapa. Ela foi eleita por quase dois mil sócios com o discurso de tirar o Eurico do clube, um membro saiu para apoiar e ser apoiado pelo Eurico. Se vocês olharem, o Conselho Fiscal da nova diretoria é todo composto por membros do Eurico. É o responsável por analisar as contas do clube, os contratos e recomendar ou não ao Conselho a aprovação das contas – criticou o candidato derrotado.

Alexandre Campello rebateu Julio Brant com base no estatuto do clube. Além disso, salientou que a vitória na primeira parte da eleição não foi individual de Brant.

– Eu acho que isso é desconhecimento do estatuto. Ganhamos juntos no dia 7. Não foi o Julio. Ele, achando que estava eleito, nos deixou de lado. A eleição do Vasco era dois turnos, ele precisava ler o estatuto para entender o processo – disse.

No meio de toda essa confusão, o Vasco enfrenta o Nova Iguaçu neste domingo (21), às 17h, pela segunda rodada da Taça Guanabara. A partida acontece em São Januário, com portões fechados.

Tags: Vasco

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por