Em 13/03/2018 às 16 h04

Bebeto de Freitas, ex-presidente do Botafogo, morre aos 68 anos

Dirigente sofreu um mal súbito nesta terça (13), em Belo Horizonte


Autor: Redação FutRio / Foto: Vitor Silva (SSPress)

Morreu, nesta terça-feira (13), aos 68 anos, o ex-atleta e presidente do Botafogo Bebeto de Freitas. Ele sofreu um mal súbito em Belo Horizonte (MG), mais especificamente na Cidade do Galo, o centro de treinamento do Atlético Mineiro, clube em que vinha trabalhando desde 2009. Bebeto foi mandatário do Glorioso entre 2003 e 2008 e, antes disso, marcou época como jogador de vôlei destacado pelo clube e também seleção nacional. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu.

Nascido no Rio de Janeiro, em 16 de janeiro de 1950, Paulo Roberto de Freitas começou sua carreira como jogador de vôlei no Botafogo. Sua ligação com o clube vem de berço: era sobrinho de João Saldanha e primo de segundo grau de Heleno de Freitas. Foi campeão carioca 11 vezes seguidas pelo Bota e esteve na seleção brasileira da modalidade, que disputou as Olimpíadas de Montréal, no Canadá, em 1976. Após se aposentar, virou técnico e voltou à equipe nacional, conquistando a medalha de prata nos Jogos de Los Angeles, em 1984, e o quarto lugar em Seul, na Coreia do Sul, no ano de 1988.

Figura já consagrada no vôlei, ele chegou ao futebol graças ao Atlético (MG), onde assumiu o cargo de gerente de futebol, em 1999. Campeão mineiro e vice-campeão brasileiro, passou três temporadas em BH, até voltar ao Rio, onde trabalhou no Botafogo. Apesar do difícil primeiro ano, em 2002, que culminou com o primeiro rebaixamento à segunda divisão do Brasileiro, Bebeto permaneceu no clube, apesar de um conflito de ideias com o então presidente alvinegro, Mauro Ney Palmeiro.

Amor ao Botafogo o tornou presidente

No ano de 2003, Bebeto de Freitas foi eleito presidente para um mandato de três anos. Com o clube em crise, procurou reestruturar a equipe de futebol, conquistando o acesso de volta à elite nacional logo na primeira temporada. Daí em diante, o Alvinegro passou a ter resultados mais expressivos, como no título carioca de 2006, o primeiro em nove anos. Também sob sua gestão, o Botafogo ganhou a licitação para a construção do Estádio Olímpico João Havelange, hoje Estádio Nilton Santos, inaugurado em 2007.

Porém, alvinegro fanático que era, teve também seus momentos de emoção muito aflorados. Após a final da Taça Guanabara de 2008, perdida para o Flamengo por 2 a 1, ele foi incisivo ao reclamar da arbitragem e chegou a pedir licenciamento do cargo de presidente, voltando atrás dias depois. O episódio do "chororô", como ficou conhecido popularmente entre os rivais, entrou para o folclore do clássico entre alvinegros e flamenguistas e também no imaginário do futebol carioca.

Bebeto também se viu envolvido numa polêmica no Recife (PE). Em um jogo contra o Náutico, no Estádio dos Aflitos, foi detido por desacato à autoridade e levado pelos policiais em meio a uma enfurecida torcida rival, já inflamada pelas provocações do zagueiro botafoguense André Luís, que foi expulso após uma falta dura em um adversário e deixou o gramado fazendo gestos obscenos para os torcedores pernambucanos. Na confusão generalizada que se seguiu, André também chegou a ser preso e liberado em seguida.

Até o fim, foi alvinegro

Quando seu segundo mandato de presidente do Botafogo acabou, Bebeto foi convidado pelo então presidente do Atlético (MG), Alexandre Kalil, para voltar a Minas, trabalhando como diretor-executivo. Apesar de um período fora do futebol, em que chegou a ter voz ativa na vida política do Botafogo, voltou ao Galo, já no final de 2017, como diretor de controle e administração do atual mandatário atleticano, Sérgio Sette Câmara.

Nesta terça-feira, ele estava presente em uma solenidade de apresentação do time de futebol americano do Atlético, na Cidade do Galo. No começo da tarde, sofreu uma parada cardíaca e foi prontamente atendido. Duas ambulâncias e até um helicóptero foram colocados à disposição para socorrê-lo. Apesar dos trabalhos de reanimação durarem cerca de 50 minutos, Bebeto estava morto. A notícia do falecimento foi confirmada pela assessoria de Alexandre Kalil, que hoje é prefeito de Belo Horizonte.

Até o meio da tarde desta terça, não havia informações sobre o velório e o sepultamento de Bebeto de Freitas.

Tags: Botafogo

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por