Em 22/09/2018 às 19 h40

Tribunal, rival... Americano exorciza fantasmas para reencontrar Série A

Frustrações foram as mais variadas possíveis, principalmente a partir de 2015


Autor: Redação FutRio / Foto: Jhonathan Jeferson (FutRio)

Rebaixado na Série A do Campeonato Carioca em 2012, o Americano teve que esperar seis anos para se reencontrar com a elite. A julgar pelo tempo, não chega a ser uma separação tão dramática como a que viveu o arquirrival Goytacaz, ausente por 25 anos da primeira divisão até 2017. No entanto, pelas experiências frustrantes acumuladas, dá para se dizer que o Alvinegro sofreu consideralmente neste período pouco maior do que meia década.

VEJA TAMBÉM:
Americano bate novamente o Audax e confirma acesso à elite do Estadual
Em meio à festa do acesso, rival não é esquecido: "Hora deles vai chegar"
Soberania e regularidade: as trajetórias de Americano e America rumo ao acesso

As frustrações foram as mais variadas possíveis, principalmente a partir de 2015. Teve eliminação em Triangular Final, queda através de canetada na Justiça Desportiva e, por último, em 2017, a derrota para o Goytacaz aos 44 minutos do segundo tempo. Uma série de episódios amargos que só reforçam o doce sabor da volta triunfante em 2018, sem deixar dúvidas sobre o merecimento.

Relembre:

2015 - Com regulamento diferente do atual, a Segundona previamente um Triangular Final para definir os dois times a subirem. O Americano foi campeão da Taça Corcovado e carimbou o passaporte para encarar Portuguesa e America. Na "Hora H" acabou não apresentando bom rendimento, ficou em terceiro lugar e viu a chance de retornar à elite ir por água abaixo. À época, o desgaste físico foi apontado como maior vilão.

2016 - A mais polêmica "eliminação", que veio através de decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). O Alvinegro se garantiu novamente no Triangular Final, onde enfrentaria Nova Iguaçu e Campos. Entretanto, viu um polêmico áudio gravado pelo diretor cultural Guito Wagner se transformar numa bomba. Sugerindo uma suposta manipulação de resultados que favorecesse o caminho do Americano, o arquivo se transformou foi letal. No fim das contas, a Justiça Desportiva determinou a exclusão do Glorioso, que foi substituído pelo Itaboraí na etapa decisiva da Segundona.

2017 - Com fórmula de disputa praticamente idêntica a desse ano, o Americano se garantiu na semifinal geral por ter alcançado a segunda melhor campanha da competição. A única diferença era que o acesso seria definido em partida única. O adversário? O Goytacaz, arquirrival. O empate servia ao Cano, que viu Luquinha marcar para os azuis aos 44 minutos do segundo tempo em Nova Friburgo. Mais uma lamentação para a conta. Por tabela, foi preciso aturar a outra a metade da cidade em festa.

O drama que chegou ao fim em 2018 pode trazer um desfecho ainda mais positivo. O Americano decide a Série B1 contra o America, em jogo único no próximo sábado (29), em local a definir. O título poderá coroar uma campanha que, até aqui, já ratifica o merecimento do Glorioso na volta à elite.

Tags: Americano, Carioca Série B1

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por