Em 05/12/2018 às 23 h04

Eleições no Flamengo: FutRio.net entrevista candidato Marcelo Vargas

Ex-presidente da Torcida Jovem do Flamengo é o sabatinado da vez


Autor: Renan Mafra / Foto: A Tribuna

No próximo sábado (8), as eleições no Flamengo decidirão o presidente que ficará à frente do clube até 2021. Ao todo, quatro chapas estão na disputa, as lideradas por Ricardo Lomba, atual vice de futebol, Rodolfo Landim, Marcelo Vargas e José Carlos Peruano. O pleito acontece após um ano de resultados considerados frustrantes para boa parte dos torcedores rubro-negros, uma vez que o clube não conseguiu terminar a temporada com algum título conquistado. No Brasileirão, nem o honroso segundo lugar serviu de consolo para boa parte dos fãs.

O FutRio.net começou, nesta terça-feira, uma série de entrevistas com todos os candidatos à presidência do clube de maior torcida do Brasil. O primeiro entrevistado foi José Carlos Peruano e segundo é Marcelo Vargas. Advogado, 44 anos, ele é membro do conselho deliberativo do clube há dez e é também ex-presidente da Torcida Jovem do Flamengo. Considera-se um nome de oposição ao grupo atual, do presidente Eduardo Bandeira de Mello, que vem de dois mandatos, mas é contestado por uma boa parcela dos torcedores do Fla.

Em suas respostas ao FutRio, Marcelo diz que, com ele na presidência, o Flamengo terá que ganhar, no mínimo, um título por ano. Vargas fez muitas críticas à atual gestão, afirmando que o atual presidente rubro-negro gastou mal o dinheiro do clube e que, se eleito, mudará o estilo de contratações de jogadores, além de buscar administrar diretamente o Maracanã e ampliar a capacidade do Estádio da Gávea. Segundo Vargas, as pesquisas que colocam outras chapas à frente da sua são "fake news" e garantiu que, se não conquistar a Libertadores no próximo triênio, não concorre à reeleição.

Confira abaixo a entrevista completa com o candidato Marcelo Vargas:

FutRio: Quais são suas principais metas, caso seja eleito presidente do Flamengo?  
Marcelo Vargas: As nossas metas são títulos, no mínimo um por ano. Se eu não conquistar um título por ano, eu renuncio. E ganhar a Libertadores no próximo triênio, se eu não conquistar, não venho para reeleição. Qualquer empresa tem suas metas, se elas não forem alcançadas os seus profissionais serão cobrados. É desta forma que iremos administrar o Flamengo.

FutRio: A atual administração fez um bom trabalho administrativamente e a dívida do clube diminuiu bastante. O que pretende fazer para dar prosseguimento a esse trabalho?
Vargas: Nós vamos ser muito mais responsáveis em relação ao dinheiro do Flamengo. Essa gastança desenfreada vai acabar, vamos conquistar muito mais gastando menos. Para onde foram R$ 2,5 bilhões de arrecadação nestes seis anos? Gastar, só em 2017, R$ 350 milhões no futebol para ganhar um Campeonato Carioca é, no mínimo, gestão temerária. Venderam todos: Vinicius Junior, Lucas Paquetá, Felipe Vizeu, Jorge, o prédio do Morro da Viúva, a casa de São Conrado... Não tivemos ganho patrimonial e nem desportivo nesses seis anos.

FutRio: Neste mesmo período, o futebol decepcionou o torcedor. O que você pretende fazer para que, além de ser forte financeiramente, o Flamengo conquiste títulos?
Vargas: Temos que ter pessoas competentes à frente do Departamento de Futebol do Flamengo, que entendam de futebol e de Flamengo. Temos que ter metas e alcançá-las, não podemos ficar inertes esperando os resultados caírem do céu, temos que ser proativos.

FutRio: O principal nome especulado para assumir o Flamengo é o de Abel Braga. Aprova esse nome? Será o seu treinador, caso você seja eleito?
Vargas: Antes de falar em nomes, temos que ter o perfil que queremos. Defini junto com o meu vice-presidente geral e de futebol, Mauro Serra, e meu supervisor de futebol, Guilherme Kroll, que temos que ter um técnico "cascudo" e vencedor, que conheça futebol e principalmente que entenda o significado de estar trabalhando no Flamengo.

FutRio: Nas pesquisas feitas pelo próprio clube, você e o Peruano aparecem nas últimas posições. O que você acha dessas pesquisas e qual trabalho você pretende fazer para conquistar votos?
Marcelo Vargas: Esses "fake news" estão sendo investigadas pela delegacia competente e tem gente que pode ir presa por esses crimes. Na verdade, não existe pesquisa confiável no Flamengo, o que existe é uma campanha sórdida e covarde nas mídias sociais.

FutRio: Muitos torcedores criticaram a diretoria por não fazer cobranças aos jogadores. Você concorda com essas cobranças? Caso eleito, terá pulso firme com os jogadores?
Vargas: O problema não é cobrança, mas sim a forma como a atual diretoria lida com o departamento de futebol. Falta postura, gestão, competência e comando. Desta forma equivocada de conduta não tem como ter uma relação profissional e institucional com os atletas.

FutRio: Sobre um estádio próprio, já que o Flamengo não consegue se acertar com o consórcio do Maracanã, qual seu plano quanto a isso: Se acertar com o Maracanã ou partir para a construção de uma arena própria?
Vargas: Em relação ao Maracanã, o atual contrato, no meu entendimento, não tem mais validade, pois foi anulado por sentença judicial. Então, devemos partir para uma nova gestão do Maracanã, com o Flamengo participando da administração direta. Neste novo formato, as condições do Flamengo vão estar na mesa para serem respeitadas porque o Flamengo vive sem o Maracanã, mas o Maracanã não vive sem o Flamengo. Vamos baixar o custo para termos um ticket médio mais em conta para a torcida, diminuir o quadro móvel e acabar com a segurança privada no estádio, que sempre foi feita pelo GEPE. Mas, principalmente, vamos retirar as cadeiras do setor norte, atrás do gol, para aumentar a capacidade e ter ali um setor popular com preços acessíveis à toda nação rubro-negra. Vamos também aumentar a capacidade da Gávea para 25 mil torcedores, levando a estrutura que foi feita no Luso-Brasileiro para lá. Muito mais fácil fazer tal empreendimento na Gávea, primeiro por ser o nosso clube e por ter um acesso muito melhor. Além disso, temos cinco formas de acessar a Gávea, de carro, ônibus e ainda temos o metrô. Bem melhor que a Ilha, que só tinha uma entrada e ainda pagávamos aluguel para a Portuguesa. Por fim, queremos pôr a pedra fundamental no nosso estádio, estilo "cimentão", sem "padrão FIFA", que pôs vários na cadeia.

FutRio: Você acredita que a torcida do Flamengo perdeu a sua essência pelo preço mais alto dos ingressos, já que uma camada importante da classe mais baixa deixou de ir aos jogos?
Vargas: Dois aspectos foram primordiais para esse desrespeito a torcida. Primeiro, como falei na pergunta anterior, o Maracanã "padrão FIFA" ficou caro demais, uma forma maquiavélica para elitizar o futebol. Segundo, culpa exclusiva do grupo totalitário que se apossou do Flamengo, que nesta eleição é representada pelas chapas roxa e rosa. A forma como o programa de sócio torcedor foi concebido é excludente. Só aceitar cartões de crédito e não dar prioridade a quem é mais frequente é uma forma de afastar o torcedor da arquibancada. Esta covardia, junto com o desrespeito ao sócio proprietário, é uma estratégia com viés político.

FutRio: Sobre contratações, o Flamengo anunciou nomes de impacto nos últimos anos, como Guerrero, Diego, Diego Alves, Everton Ribeiro e Vitinho. Você pretende seguir essa linha de contratações?
Vargas: De forma alguma. Vamos acabar com a "caixa preta" do centro de inteligência, que é burro. Não podemos contratar de forma tão equivocada como contratamos nestes últimos seis anos. Temos que ampliar o leque de prospecção de mercado, não podemos nos ater a apenas duas opções, atletas caros vindos da Europa ou da América do Sul. Temos que ter mais imaginação e, principalmente, mais penetração no mercado interno, mas sempre priorizando a base. Outro ponto importante é a limitação das comissões dos empresários, que hoje, infelizmente, fazem o que querem no departamento de futebol do Flamengo. Podemos ganhar títulos gastando bem menos, só ter vontade política e competência.

FutRio: Para finalizar, o recado que você deixa pra torcida do Flamengo?
Vargas: A partir da nossa vitória nesta eleição, o Flamengo voltará a ser respeitado e, principalmente, temido pelos adversários dentro de campo. Voltaremos a conquistar os títulos tão almejados e principalmente teremos a nação rubro-negra de volta às arquibancadas.

Tags: Flamengo

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por