Em 19/02/2019 às 13 h12

Bola parada é resolvida, defesa vira fortaleza e mantém Nova na Série A

Zaga cresce nos dois últimos jogos, time vence sem levar gols e segue na Seletiva


Autor: Redação FutRio / Foto: Bernardo Gleizer (NIFC)

O Nova Iguaçu pode enfim comemora a permanência na elite do futebol do Rio de Janeiro. O time contou com a vitória do Macaé sobre o Goytacaz e selou a participação na Seletiva do próximo ano. A construção dessa fuga contra a queda, em parte, se dá pela evolução defensiva confirmada nos dois últimos jogos do Grupo X. Com o problema da bola parada defensiva solucionada, a zaga virou uma fortaleza e foi o suporte para a sequência na Série A.

Durante a Seletiva os laranjas sofreram a maioria dos gols em bola parada. Seja em cobranças diretas (faltas e pênalti) ou em jogo aéreo, vindos de escanteios e levantamentos oriundos do lado do campo. Contra Goytacaz e America, em vitórias pelo placar mínimo, o Nova soube se comportar defensivamente e a dupla Murilo Henrique e Raphael Neuhaus demonstrou grande evolução no quesito tão batido na fase preliminar do Estadual.

- A gente soube que estava errando mesmo ali. Se hoje a gente não está no Carioca é devido a essa bola parada. A gente sentou, conversou, viu a melhor forma de ficar melhor para a gente ali atrás. E graças a Deus trabalhamos, mudamos a nossa postura, mudamos a nossa dedicação ali atrás e começou a dar certo - disse Murilo Henrique, ainda comentando o último sucesso da equipe, o confronto com o America.

- Foi um jogo muito difícil, onde a gente foi muito exigido na bola aérea. O America largou a defesa, a gente com um jogador a menos. Suportamos, ganhamos e conquistamos essa vitória que foi muito importante para a gente. É comemorar - encerrou.

VEJA TAMBÉM:
> Craque FutRio: Jefferson brilha, mas prefere dividir méritos com grupo
> Nova Iguaçu sabe sofrer com um a menos e na raça encaminha permanência
> Com um a menos e Jefferson inspirado, Nova Iguaçu bate o America

No jogo contra o America, foram 60 minutos de pressão do adversário, que tinha um homem a mais. Com espaços, o time rival forçou lances pelo lado com a chuva na área a todo instante. Além da dupla de zaga, Jefferson, goleiro iguaçuano, e a trave salvaram a equipe quando o corte no primeiro momento não aconteceu. Isso quando a sorte não esteve ao lado, em furadas do ataque americano, mas neste caso em cruzamentos rasteiros.

A entrega no quesito era tanta, que a cada corte da zaga, todo o sistema defensivo comemorava. O posicionamento do Nova Iguaçu era da seguinte forma: Edu e Paulo Henrique mais próximos do primeiro poste. A dupla de zaga, Murilo Henrique e Raphael Neuhaus, no miolo. Ainda com Julinho, volante de boa estatura, - na reta final do confronto com o Goytacaz e desde o começo contra o America -, ajudando no segundo poste.

Buscando manter a boa sequência do sistema defensivo e encerrar a competição com vitória no duelo com o Macaé, o Orgulho da Baixada volta a campo no sábado, dia 23 de fevereiro, às 16h30, em Cardoso Moreira. O confronto terá cobertura em tempo real do Placar FutRio.

Tags: Nova Iguaçu, Murilo Henrique

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por