Em 19/02/2019 às 11 h12

Aliviado, Zaluar cita trabalho no Macaé como um dos mais difíceis da carreira

Clube segue na Série A, mas técnico deixa alerta importante para o futuro


Autor: Renan Mafra / Foto: Jhonathan Jeferson (FutRio)

Raça, entrega, superação... Adjetivos não faltam para resumir a equipe do Macaé. Na noite de segunda-feira (18), no Aryzão, o Alvianil Praiano saiu atrás do marcador, teve pênalti contra, jogador expulso, goleiro reserva jogando na linha... e mesmo em meio a isso tudo, de virada, venceu o Goytacaz por 2 a 1 e acabou com qualquer risco de rebaixamento na Série A. Extremamente aliviado, o técnico Luiz Antônio Zaluar comemorou a permanência na primeira divisão, garantindo ter sido esse um dos trabalhos mais difíceis da carreira.

- Foi um jogo de superação por tudo que a gente viveu. Tivemos problemas extracampo, dificuldades com locais de treinamentos na última semana, convivemos com uma situação que muitos clubes estão sofrendo que é a questão do pagamento, saída de jogadores... Eu contei apenas com 14 jogadores nessa partida, o Goytacaz estava com 22. Sendo que o Matheus Babi estava no sacrifício, pois ele sofreu uma luxação no ombro.

- Eu tinha dois jogadores no banco, que eram o Jefferson, que foi muito criticado e pouco utilizado, e o Felipe, que é goleiro. Pela primeira vez na minha história eu tive que colocar um goleiro na linha. Nunca passei por isso. Foi um dos trabalhos mais difíceis que eu tive em toda a minha carreira - desabafou o treinador.

Sobre a partida, Zaluar admitiu que o Macaé não foi bem no primeiro tempo. No entanto, por ter estudado o Goytacaz previamente, o comandante afirmou que já esperava o adversário caindo de rendimento no segundo tempo. Por isso, pediu para sua equipe apertar mais na marcação no intuito de vencer o duelo.

- Não fizemos um bom primeiro tempo, mas alertei que o Goytacaz não vinha fazendo bons segundos tempos. Apertamos a marcação, o Jefferson e o Diego entraram bem, e o Bambu, numa noite inspirada, nos ajudou muito. Tivemos inúmeras chances para matar o jogo, mas acabou que o Jefferson nos ajudou. Me sinto bastante aliviado em deixar o Macaé onde encontrei.

Cobrança por melhora no clube

Zaluar já havia trabalhado no Macaé em outras oportunidades, mas não num momento tão difícil como o atual. Ele alertou que mudanças precisam ser feitas e admitiu que, pela estrutura dada aos atletas e com um elenco de poucas peças, o Leão do Norte Fluminense não merecia ir para a fase principal.

- Muita coisa precisa mudar para vermos novamente um Macaé vencedor, um Macaé grande. Esse final de competição foi muito complicado. Mas com muito profissionalismo desses atletas, que superaram todas essas dificuldades. Não tínhamos estrutura e nem elenco para estar na fase principal do Campeonato Carioca. Buscamos sempre superação, motivar os jogadores para conquistarmos nosso objetivo - ressaltou.

"Obrigação" de manter clube na Série A é cumprida

O treinador não escondeu o alívio com a fuga do rebaixamento, relembrou as dificuldades da partida contra o Goytacaz e de todo o Grupo X, mas frisou que era sua obrigação manter o clube na primeira divisão.

- Foi um alívio muito grande. Ter apenas dois jogadores para mudar um jogo, sendo que o centroavante está contundido... Isso é impossível para um treinador. Não dava para fazer qualquer mudança tática. Quando eu vi que iria ficar com poucos jogadores, mantive o time no mesmo sistema para que ganhássemos na parte coletiva. Com essa formação, com poucas opções, levamos apenas dois gols nesse Grupo X e não perdemos nenhum jogo.

- Fazer um jogo com 14, 15 jogadores, é no coração mesmo. Mas como eu tinha me comprometido quando cheguei ao clube, já que eu não consegui levar o clube à fase principal, a minha obrigação como profissional, independente de todas essas dificuldades, era deixar o Macaé aonde eu recebi. Saio com a sensação de dever cumprido - finalizou.

Já livre da queda, o Macaé fecha a participação no Campeonato Carioca no sábado (23), no duelo dos aliviados contra o Nova Iguaçu, às 16h30, no Ferreirão, em Cardoso Moreira.

Tags: Zaluar, Macaé, Carioca Série A

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por