Em 20/02/2019 às 21 h20

Santo de casa: Carlos Vitor corresponde no comando técnico e salva Nova Iguaçu

Treinador, com 27 anos de casa, mudou sorte do time e fez escolhas certeiras


Autor: Léo Pinheiro / Fotos: Bernardo Gleizer (NIFC)

O Nova Iguaçu está garantido na Seletiva do próximo ano. O time que não conseguiu engrenar na fase preliminar e no começo Grupo X passou por uma mudança no comando técnico. Há dois jogos a aposta da diretoria se mostrou certeira. Com 27 anos de clube somados, conhecimento da casa e do elenco, Carlos Vitor correspondeu no profissional, venceu duas seguidas como técnico e foi um dos grandes condutores da permanência na elite.

image

Foram duas partidas e duas vitórias por 1 a 0 - sobre Goytacaz e America. Resultados suficientes para a manutenção do Nona na primeira divisão em 2020. Além disso, a evolução demonstrada em campo passou por apostas certeiras do substituto de Marcelo Salles.

Mudança de sorte no ataque

Desde a Seletiva o Nova Iguaçu conseguia produzir ofensivamente, mas não marcava nas oportunidades criadas. Em determinados momentos, o elenco falava em "má sorte" no ataque. Parece que esse "acaso" foi resolvido nos dois últimos confrontos. Contra o Goyta, alguns tentos voltaram a ser despediçados na reta final do jogo, mas Edu conseguiu, naquela vez, marcar em uma das duas oportunidades que teve, construindo a vitória.

Contra o America, com um cenário completamente desfavorável, o a vitória veio mesmo com um a menos, jogando com no mando do adversário. Nesta partida em questão foram dois lances claros criados: um com Edu, camisa 9 que cresceu de produção com Carlos Vitor, em que a bola bateu na trave. E o pênalti convertido por Paulo Henrique no primeiro tempo, que garantiu os três pontos.

Fim dos erros nas bolas paradas defensivas

A questão já era batida pelos adversários e o Nova Iguaçu tinha noção dos seguidos erros cometidos, principalmente durante a fase preliminar, na bola parada defensiva. O ponto já era trabalhado desde o técnico Marcelo Salles, mas foi posto à prova nos dois jogos de alta tensão da última semana.

Com praticamente todas as disputas aéreas vencidas pela defesa e apenas duas cabeçadas cedidas ao último adversário, a equipe soube sofrer com a pressão do America e saiu de campo com a permanência praticamente assegurada - a confirmação veio um dia depois, com o triunfo do Macaé sobre o Goytacaz.

Escolhas se mostram corretas

Do time considerado ideal do Nova Iguaçu, entre os testes feitos desde o começo do certame, a formação que engrenou tinha Bruno Veiga, Edu e Lucas Campos no ataque. No meio, Rodrigo Yuri, Paulo Henrique e Caio Cézar. A manutenção dessa base foi determinante. Contudo, a escolha por Julinho, mais dinâmico que Rodrigo Yuri, foi fundamental para a composição defensiva do time contra o America, quando foi preciso atuar com a menos em grande parte do tempo. 

image

Pedindo passagem, o ex-Bonsucesso confirmou a confiança do treinador, que sequer relacionou o antigo titular para a lista final de atletas no confronto com o America, no último domingo (17), em Moça Bonita.

Elenco elogia antecessor, mas destaca importância de "Cal"

A equipe encerrou a temporada atuando no 4-1-4-1, com os atacantes Bruno Viega e Lucas Campos fazendo a recomposição na terceira linha, ao lado de Caio Cézar e Julinho, com Paulo Henrique qualificando a saída de bola, sendo este primeiro o "1" do setor. O posicionamento encaixou e fundamentou os resultados. O elenco exaltou o trabalho de "Cal", como é conhecido Carlos Vitor, mas também apontou qualidades no que foi feito antes do profissional assumir o cargo.

- Acho que isso foi trabalho dele. Não que o Marcelo (Salles) não tenha feito, ele estava fazendo. Mas dentro de campo a gente não estava conseguindo botar isso em prática. Com o Carlos Vitor a gente botou. São dois treinadores que a gente não têm o que falar. Eu gosto muito de trabalhar com o Marcelo. O Cal (Carlos Vitor), então, já é funcionário do clube, conheço ele, é um cara que vem sempre trabalhando, vem sempre nos ajudando - disse o capitão Paulo Henrique.

Podendo ter um encerramento perfeito, Cal comanda o Nova Iguaçu na última rodada do Grupo X na próxima sexta (22), às 16h30, em Cardoso Moreira, no duelo contra o Macaé, apenas no cumprimento da última rodada do Grupo da Morte. O Placar FutRio acompanha.

Tags: Carlos Vitor, Nova Iguaçu, Carioca Série A

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por