Em 18/10/2019 às 17h14

Angra é absolvido após ser acusado de escalação irregular na Série B1

Barra da Tijuca, parte interessada, estuda se irá recorrer da decisão


Autor: Redação FutRio / Foto: Claudio Burger (FutRio)

O Angra dos Reis foi absolvido por unanimidade em julgamento que avaliou a suposta escalação irregular do atleta William Moreira em três jogos da Série B1 do Campeonato Carioca. A sessão aconteceu na tarde desta sexta-feira (18), na sede do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ). Sem perder pontos, o Tubarão Azul confirma a permanência na Segundona.

A denúncia da Procuradoria do TJD-RJ indicava a suposta utilização de William, de forma irregular, nas partidas contra America, Artsul e Nova Cidade. A suspeita de infração surgiu a partir da identificação do mesmo jogador, de três formas diferentes, nas súmulas das respectivas partidas.

A decisão pela inocência do Angra foi unânime e se baseou, segundo os auditores do TJD-RJ, na falta de provas efetivas que comprovariam uma falsificação de documentos - apesar das diferenças no nome de William Moreira, o número no documento de identidade foi o mesmo nas três relações apresentadas pela agremiação.

O caso foi julgado em primeiro instância e ainda pode ser levado ao Pleno do TJD-RJ, que seria o penúltimo patamar de julgamento. Os representantes do Barra da Tijuca, direto interessado na punição do Angra - que livraria o Tricolor do rebaixamento - declararam que vão estudar a possibilidade de recurso.

Sem mudanças na tabela da Série B1, tudo segue como terminou: Angra dos Reis fora do Z-3 e Barra da Tijuca rebaixado. Resta saber se virão novos desdobramentos no caso.

Tags: Angra dos Reis, Carioca Série B1, Barra da Tijuca

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por