Em 26/10/2019 às 13h22

Feliz com prêmio individual, Wellington Júnior critica estrutura dada pelo Olaria

Melhor apoiador da B1 revela que jogadores deixaram de receber dois meses de salário


Autor: Redação FutRio / Foto: Jhonathan Jeferson (FutRio)

A campanha do Olaria na Série B1 do Campeonato Carioca não foi suficiente para lutar pelo acesso, mas o Azulão da Bariri teve alguns destaques individuais e um deles foi Wellington Júnior, eleito o melhor apoiador da competição. Ele agradeceu aos companheiros e se mostrou orgulhoso por atuar em alto nível, mesmo já tendo entrado na casa dos 30 anos.  

- É muito gratificante saber que eu fiz um bom trabalho e tive esse reconhecimento. Trabalhei sempre muito sério, forte e me dediquei tempo todo para ajudar não só a minha, mas toda a equipe. Isso soa positivo, pois as portas também se abrem para a gente, não só aqui no Rio de Janeiro. Já recebi algumas sondagens e estou avaliando para tomar a decisão certa. Saber que posso jogar em alto nível, num campeonato muito difícil, como a Série B1, e aos 30 anos, me deixa muito feliz. Agradeço meus companheiros - disse o jogador.

Porém, mesmo feliz com o prêmio individual, Wellington Júnior deixou o Olaria triste. Ele revelou que os jogadores sofreram com salários atrasados, revelou dois meses de atraso e também fez duras criticas a estrutura oferecida aos atletas durante a competição.

- Faltaram algumas coisas extra-campo para podermos ter ido mais a frente. O nosso próprio campo era um grande adversário. Não vou usar isso como bengala, a falta de estrutura, a falta de salários em dia, entre outras coisas. Mas isso interfere bastante. Não ter um copo para beber água é complicado. Nosso material esportivo era escasso. Fomos jogar em Campos e saímos de manhã cedo. Foi abaixo do básico. Falta de salários é sempre difícil, os jogadores tem seus compromissos, suas contas a pagar. Quando o atleta trabalha e não recebe, isso afeta dentro de campo - afirmou o atleta, que seguiu com as denuncias.

- Nossa equipe tinha muita qualidade e poderíamos ter ido mais longe se não fossem esses problemas. Não tínhamos um campo adequado para treinar, uma academia para fazer um trabalho muscular. Em relação a salário então... Trabalhamos seis meses e ficaram devendo dois meses. Isso prejudica bastante, desanima. A diretoria do clube não arcou com o que combinou. Por isso que o futebol está dessa maneira, o futebol aqui do Rio está em decadência por causa disso.

Wellington Júnior agradeceu a oportunidade dada por Ricardo Barreto, que foi o diretor de futebol do Olaria este ano, a ele, mas criticou o restante da diretoria e exaltou o comprometimento dos companheiros, que mesmo em meio as dificuldades, seguiram trabalhando e não deixaram o clube antes do fim da Série B1.  

- Agradeço ao Ricardo Barreto por ter me levado para o Olaria, mas ao mesmo tempo eu sai muito chateado do clube por causa dessa situação. É complicado trabalhar dessa forma. Os profissionais do futebol tem que rever isso, pois são pais de família que estão trabalhando e precisam do salário para sobreviver. E os jogadores foram profissionais e foram até o último jogo, mesmo com algumas promessas não cumpridas. Cumprimos com a nossa parte, mas não houve retorno - finalizou.

Em 2020, o Olaria vai jogar novamente a Série B1 do Campeonato Carioca pela oitava vez consecutiva.

Outras Notícias

Encontre-nos no Facebook






As informações deste site são constantemente atualizadas pelo FutRio. Ressaltamos que o FutRio reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.

© Copyright FutRio - Todos os direitos reservados.

desenvolvido por